Como fazer com que o cachorro se acostume com o bebê

  • atualizado: 
cachorro e bebê

Bebê a caminho? E você não sabe como o seu cachorro vai reagir? É muito comum haver dúvidas sobre essa nova relação, porém ela pode ser mais simples do que você imagina.

Não é necessário se desfazer do cachorro, ou ainda o isolar da família.

A convivência de ambos pode ser muito boa, só que alguns cuidados são importantes, principalmente aos bebês recém nascidos.

A chegada de um bebê em casa

É fato que a convivência entre animais de estimação e bebês pode surgir como uma preocupação para os pais, principalmente os de

primeira viagem. Mas não há motivos para ficar preocupado.

Algumas dicas podem ajudar para que essa convivência seja tranquila para todos.

Para o período de adaptação é necessário ter paciência, tanto com o cão quanto com a criança.

As precauções em relação à higiene e ao comportamento do bichinho, faz com que o índice de abandono de pets nesta época seja enorme.

Não é necessário se desfazer do cachorro neste período especial, por mais difícil que seja a adaptação. Por isso, o cão precisa participar do

convívio familiar e entender que a casa terá mudanças.

Inclusive há bons motivos para estimular essa convivência.

Cachorros e bebês: motivos para estimular essa convivência

cao bebe corre

Amizade: crianças e cães se configuram em laços reais de amizade. Logo, crescer convivendo com um cão ajuda a criança a desenvolver suas habilidades sociais, como também a enfrentar momentos logo de amiguinhos e familiares.

Foi o que também apontou ume pesquisa em Desenvolvimento Social Psicológico publicada pelo psiquiatra Matt Cassels, PhD Psiquiatria,

pesquisador da Universidade de Cambridge, Inglaterra. A pesquisa comprovou que a criança tem no seu bichinho o seu confidente. É como se pudesse contar com o amigo pet. Não é incrível?

Aumenta a imunidade: inúmeros estudos nacionais e internacionais confirmam os vários benefícios aos bebês que convivem com cães.

Claro que isso vai depender muito da saúde criança. Por exemplo, uma criança com problemas de saúde precisa de mais cuidados, entre

elas uma casa bem higienizada.

Inclusive uma pesquisa realizada pela Universidade da Suécia, e publicado na revista médica JAMA Pediatrics, apontou que crianças

que convivem com cachorros em casa têm menor probabilidade de desenvolver asma. Para chegar a essa conclusão, o estudo reuniu

dados de 650 mil crianças.

Aumenta a responsabilidade: Um animalzinho que precisa de cuidados básicos, como alimentação também vai auxiliar a criança

com responsabilidades. Além disso, ela pode fazer com o cão brincadeiras ao ar livre, as atividades físicas e os passeios.

Dicas que vão ajuda na convivência

1. Prepare o cachorro durante a gravidez: o mais indicado de acordo com psicólogos e veterinários é que a mudança na rotina deve

ser feita de maneira gradual, durante a gravidez.

Ou seja, não dá para se preocupar só depois da chegada da criança.

A familiarização é muito importante para o cachorro, e deve iniciar desde o momento que a mulher descobre que está grávida até mesmo depois, apresentando objetos do bebê como quarto, carrinho, brinquedos.

2. Não mude o tratamento: se antes o animal era o centro das atenções, foi mimado, tem até lugar no sofá. De repente, o dono

resolve mudar a rotina dele drasticamente. Como você acha que ele vai se sentir?

Isso inclui proibir de sentar no sofá, colocar para fora de casa e não dar mais atenção. É claro que ele pode se tornar agressivo. Por isso,

jamais mude o comportamento com o cachorro, e comece a adaptação o quanto antes.

3. Associe o bebê a coisas boas: Dê-lhe petiscos e atenção quando estiver com o bebê no colo ou por perto.

Na presença da criança, sempre procure dar petiscos, carinho e atenção ao cão, e não sair gritando com o cachorro quando ele chega

perto da criança.

Uma dica é durante a gravidez colocar para tocar sons de bebês em volume baixo.

Enquanto estiver tocando o som, vá conversando com o cachorro. Depois o elogie e recompense conforme ele permanecer calmo,

aumente gradativamente o volume do som. Você pode até pegar uma boneca para ele já ir se acostumando.

4. Continue dando atenção ao cachorro: Claro que na prática é quase impossível que, com a vinda do recém-nascido, o casal

continuar a dar ao cão a mesma atenção de antes.

É normal a atenção e os cuidados serem para o bebê. Mas a mudança de atenção não pode ser radical para que o cão se sinta excluído da

família.

5. Não exclua: Não adianta ficar com o cachorro em casa, mas deixá-lo isolado. Com certeza o cão vai notar algo estranho.

É indicado que as suas coisas como cama, brinquedos, ocupem um lugar legal.

Agora se o cão ainda dorme com os donos, talvez seja necessário fazer uma adaptação e ensiná-lo a dormir em sua cama. Boas camas

podem ajudar neste processo!

Não force a situação

cao bebe dormindo

Fonte fotos Pixabay

Em casos de convivência difícil, talvez seja necessário procurar ajuda. Pode acontecer sim de alguns cães serem agressivos, ficarem

isolados e estranhos, e podem estranhar tremendamente uma criança.

É indicado acostumar o cachorro com crianças. No caso dele não ter convivência, indica-se chamar o filho de amigos, vizinhos,

parentes para ele ir se acostumando.

Nesta situação, não é aconselhável forçar uma adaptação. Se o cachorro demostra não gostar do bebê, vá aos poucos e não force

nada.

Em alguns casos, os gestos e gritaria do bebê podem irritar ainda mais o animal.

Concluindo...

E por mais incrível que seja essa relação, especialistas afirmam que os donos nunca devem deixar o pet, por mais confiável que seja,

sozinho com o bebê. É sempre bom ter alguém por perto.

E se você tem bebê que está para nascer não leve tão a sério a dica para manter o animal afastado da criança.

E claro, não se esqueça de manter a vacinação do pet em dia e fazer um check-up no animal.

Com isso, você pode mudar gradualmente a rotina do animal desde saber da notícia da gravidez. Por isso, você pode deixar o cão cheirar

o enxoval e os objetos da criança.

Com essas dicas a relação do pet e bebê vai ser bem tranquila. Só leve em questão de acostumar o pet com a chegada do pet logo no

início da gestação.

Isso porque mudanças repentinas, na maior parte das vezes, acarretam em estresse e em alterações no comportamento do cão.

Vale a pena investir em brinquedos interativos para o cachorro, até porque os donos não podem estar sempre brincando com ele.

Porém, jamais associar o bebê a algo negativo para o cão, como perda de território e atenção.

E aí, está preparado para deixar a sua família ainda mais completa e alegre?

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!