As compras devem ser todas desinfetadas?

Desinfetar todas as compras é realmente necessário? O que dizem os especialistas? E o Ministério da Saúde da Itália, que vem atravessando a emergência do coronavírus há mais tempo? E você? Está desinfectando?

Quais são as precauções que devem ser seguidas com o intuito de minimizar os riscos de contágio pelo novo coronavírus? Os especialistas do Ministério da Saúde italiano e do Instituto Superior de Saúde da Itália (ISS) esclarecem essas dúvidas e dão sugestões úteis para o dia a dia.

Em tempos de pandemia, até mesmo fazer compras parece ter se tornado difícil. E não apenas por causa das longas filas nos supermercados. Existe o temor de que entrar em contato com embalagens de alimentos processados, ou com produtos frescos, possa espalhar o vírus.

Mas tanto zelo tem sua razão de ser. Tanto é que, de acordo com Raniero Guerra, membro da equipe de direção da Organização Mundial de Saúde (OMS), responsável por iniciativas especiais, as compras devem mesmo ser lavadas:

“Acho útil lavar tudo”, disse ele em entrevista ao site Sole24ore.

Então, nós realmente precisamos lavar todos os mantimentos? A resposta não é fornecida abertamente pelo Ministério da Saúde italiano. Juntamente com a Federação Italiana de Chefs (FIC), o ministério fez um vídeo no qual fornece uma série de indicações sobre como as pessoas devem se comportar ao voltar para casa, respeitando as principais regras de segurança alimentar.

Chegando em casa com as compras

A indicação é sempre a mesma: primeiro, você deve lavar as mãos, sobretudo depois de tocar nas compras — uma recomendação dada também pelo ISS. Em seguida, você deve sim, absolutamente, lavar frutas e verduras. Depois, é preciso jogar fora a bolsa usada para trazer comida para dentro de casa.

  • Sempre lave bem as frutas e verduras, especialmente se você desejar comê-las cruas, embora esses produtos sejam considerados de baixo risco de transmissão;
  • Lave bem as mãos e garanta a higiene adequada dos ambientes da casa.

O ISS especifica que essas regras sempre devem ser adotadas, além de se seguir boas práticas de higiene ao manusear, preparar e armazenar alimentos frescos e cozidos.

O vírus adere às superfícies das embalagens?

Quanto à possível presença do vírus nas superfícies das embalagens, segundo o ISS:

O vírus pode sobreviver de algumas horas a alguns dias se as embalagens não forem limpas, desinfetadas ou expostos ao sol e à chuva. Mas o vírus é muito sensível aos desinfetantes à base de cloro e álcool”.

O Ministério da Saúde italiano concorda com o que diz o ISS:

“O vírus pode sobreviver por algumas horas, mesmo que ainda esteja em fase de estudo. O uso de desinfetantes simples é capaz de matar o vírus, cancelando sua capacidade de infectar as pessoas”, diz o órgão.

Deve-se ter em mente que o novo coronavírus é transmitido através de gotículas de saliva ou das vias aéreas, ou seja, alguém deve ter espirrado ou tossido sobre a superficie e o vírus deve sobreviver nestas gotículas até que alguém chegue, coloque as mãos sobre esta superfície e as leve à boca, nariz ou olhos. Portanto,

“O fundamental é respeitar as normas de higiene para uma lavagem adequada das mãos”, prossegue o ISS.

No entanto, o excesso de desinfetante pode ser prejudicial à saúde, como alertou o hospital Niguarda de Milão, que registrou um boom de pacientes intoxicados.

Os produtos frescos são mais perigosos?

Não, explicam as autoridades sanitárias italianas. Também para os produtos frescos, valem as regras habituais de boa higiene, que devem ser respeitadas por qualquer pessoa que manipule alimentos. De qualquer forma, na Itália, para manusear frutas e legumes, é obrigatório o uso de luvas fornecidas pelo próprio supermercado.

Por outro lado, o Ministério da Saúde do país europeu já havia dissipado alguns mitos e notícias falsas, inclusive aquelas segundo as quais pão fresco ou verduras cruas podem ser contaminados pelo novo coronavírus e certamente transmitir a infecção a quem os come.

Uma regra universal: lave as mãos

A esta altura, já deve estar claro para todos nós: lavar bem as mãos é a chave para prevenir a infecção. Segundo o Ministério da Saúde italiano, devemos fazê-lo de forma apurada, com água e sabão, por pelo menos 60 segundos. Ou, se não houver água e sabão, é possível utilizar um desinfetante para as mãos à base de álcool (com concentração de álcool de pelo menos 60%). O Ministério italiano sugere que isso seja feito depois de fazer as compras e antes de cozinhar.

Em suma, o que as autoridades sanitárias da Itália dizem é: basta prestar atenção e seguir as regras normais de higiene.

Talvez te interesse ler também:

Conjuntivite e outros sintomas atípicos da Covid-19

Vírus se espalha no ar. Uso de máscaras poderá ser recomendado pela OMS. Veja por que

Coronavírus no Equador: cenas do fim do mundo. Mortos espalhados pelas ruas. Horror

greenMe.com.br é uma revista brasileira online, de informação e opinião Editada também na Itália como greenMe.it
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Instagram
Siga no Facebook