Dia do Índio, quando?

Quando vamos comemorar o Dia do Índio?

O Dia do Índio foi comemorado no último dia 19 de abril. Essa é uma data que temos sempre de ressaltar como foco de profunda reflexão, sobretudo por parte de nós, brasileiros, que estamos hoje aqui, na casa que um dia pertenceu a eles, os primeiros habitantes de que se têm notícia.

Em 2003 tivemos uma ampla movimentação nesta mesma data, com diversas lideranças indígenas indo até Brasília para reivindicar direitos e demarcação de terras. Em 2014, nem isso, pois Brasília está vazia, graças ao grande feriado de Páscoa.

Esses líderes, hoje, clamam que o verdadeiro Dia do Índio, será a data na qual o Ministério da Justiça – atualmente chefiado por José Eduardo Cardozo – demarque as terras, como foi várias vezes prometido. Entretanto, todos sabem que esse dia não estaria mais longe da realidade.

O panorama atual para esses povos é mais de guerra do que de paz, uma vez que há uma ampla disputa por suas terras, que equivalem, ao menos em tese, a 13% de todo o território do país, demarcadas de forma desigual. Segundo a Constituição brasileira, as terras seriam de propriedade da União, mas de usufruto exclusivo dos povos indígenas.

A maior parte dessas áreas, como não poderia deixar de ser, se encontra na Amazônia. Já nas outras regiões, as áreas reservadas a eles são bem pequenas – vide casos como os da Aldeia Maracanã, no Rio de Janeiro.

O grande risco a todas essas sociedades é o desejo de exploração de diversas empresas, como as do ramo de madeira e de mineração. Exemplo máximo disso é a Proposta de Emenda Constitucional 215/2000, que retira do Poder Executivo a competência em arbitrar a respeito das demarcações, transferindo essa responsabilidade ao Congresso Nacional. A questão é que esse é território de bancadas ruralistas e com forte presença do dinheiro de lobistas, que patrocinam campanhas. Ou seja, especialistas se preocupam porque, para eles, será o fim da demarcação de terras indígenas no país.

Já outras propostas em tramitação, que se colocam como opções de viabilidade econômica, desejam abrir terras indígenas à exploração do agronegócio. Evidentemente, isso seria uma forma de mascarar uma mudança de mãos que administram essas terras, pondo em risco a vivência de sociedades indígenas.

Em vez disso, o Estado poderia dar meios para que os próprios índios explorassem as terras de modo sustentável e de acordo com sua cultura, ou seja, por meio de atividades como: extração de óleos, fibras, frutas e até mesmo turismo.

Ao contrário, fiscalizações recentes testemunharam extração ilegal de madeira em comunidades como Cachoeira Seca e Menkragnoti, localizadas no Norte do país, entre os estados do Pará e Mato Grosso.

Torcemos por Dias do Índio melhores e que, de fato, sejam motivos para comemoração para esses cidadãos tão vilipendiados em seus direitos mais básicos.

Fonte foto: wikipedia.org

Sobre Redação GreenMe

Redação GreenMe
greenMe.com.br é um site de informação sobre meio ambiente e saúde, criado para levar ao grande público, a consciência de que um mundo melhor é possível, através de um comportamento respeitoso com todas as formas de vida.

Veja Também

immagine

Pantanal devastado pelas chamas. Animais pedem SOCORRO. Como ajudar

Um dos mais importantes biomas do mundo, santuário de uma extraordinária biodiversidade, está sendo dizimado …