‘Chuva de aranhas’ intrigou moradores de São Miguel (SP)

‘Chuva de aranhas’ intrigou moradores de São Miguel (SP)

Em Aparecida, localizada no município paulista de São Manuel, ocorreu um interessante fenômeno: milhares de aranhas lotam o perímetro urbano e ficam alojadas em postes de luz ou em árvores da região. Isso, ao longo da manhã, pois ao entardecer, esses aracnídeos acabam por se desprender de suas teias e ficam flutuando ou caindo no chão, como uma verdadeira “chuva de aranhas“, nome dado por crianças e jovens ao ‘evento’.

Segundo especialistas em medicina veterinária, contudo, não se tratam de seres perigosos à saúde humana, embora contenham veneno de baixa potência, não são agressivas. Nenhum caso de picada de aranha foi relatado ao setor municipal de saúde.

Por sua docilidade, é chamada de ‘aranha social‘, por compartilhar sua teia com outras, à noite. A maior probabilidade é a de as aranhas serem parte da espécie Parawixia bistriata.

O acúmulo dos aracnídeos aterrorizou os moradores da pacata localidade, sobretudo na ocasião da ‘chuva‘.

A razão por muitas aranhas se alojarem na parte superior de postes seria devido ao fato de caçarem insetos que ficam próximos à iluminação, além de ficarem dispostas em extensos grupos e a luz facilitaria sua visibilidade, em relação a outras componentes do ninho. Inclusive, uma das principais funções da aranha, é a manutenção do equilíbrio ecológico no meio ambiente.

As aranhas são tão comuns em áreas como as do Cerrado brasileiro que, já foi constatado, certa vez, que diversas teias emaranhadas chegavam a atingir uma extensão de mais de mil metros, seguindo a própria fiação da eletricidade.

Como a situação das aranhas de São Manuel foi resolvida

A grande saída da prefeitura foi buscar os ninhos maiores, porque, assim, um grande acúmulo de aranhas– em certos casos, chegando a conter mais de 200 – seria observado, tornando-se mais fácil a retirada dos aracnídeos.

Portanto, funcionários da manutenção municipal foram içados em gruas e apreenderam os ninhos em caixas plásticas. Foram levadas, com toda a segurança, para uma fazenda de cana de açúcar vizinha e colocadas entre as folhas.

Finalmente, a prefeitura aconselhou a população a manter seus quintais limpos, sem acúmulo de madeira ou outros elementos que possam servir de criadouros e/ou abrigos aos aracnídeos.

Leia também:

TARÂNTULA-GOLIAS: UM ENCONTRO DE PERTO COM A MAIOR ARANHA DO MUNDO

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *