foto

A extraordinária transformação de um vira-lata retirado das ruas e da solidão

O cachorro estava abandonado, entregue a própria sorte e parecia ser mais um caso sem esperança. A princípio ninguém pensou que ele poderia sobreviver, mas os voluntários que o encontraram na rua, acreditaram na sua recuperação e salvaram o animal. Veja que transformação:

Trata-se de uma história de amor e coragem protagonizada por um cão vira-lata e pelos voluntários da Animal Aid Unlimited.

Era notório que o cão não tinha contato com humanos por meses a fio. Seu corpo era magro e completamente devastado pela sarna. A associação explicou que, quando ele foi encontrado, o cão estava em condições tão graves que ele não conseguia sequer levantar a cabeça sozinho. Inicialmente recusou-se a estar perto e não queria ser tocado pelos voluntários, ao contrário, o cachorro tentava arranhá-los e tentava fugir, mas não o fez até mesmo por lhe faltar força.

Os voluntários não desistiram e levaram o cão para um lugar seguro e começaram a cuidar dele juntamente com outros animais. Em apenas dois meses, este cão se transformou completamente. Recebendo cuidados, ele começou a comer normalmente e agora até aceita receber carinho 🙂

A associação fez um filme documentando a história e a transformação deste cão realmente corajoso. As imagens são comoventes e nos fazem compreender que, mesmo em situações extremamente difíceis, é possível salvar a vida de um animal em perigo.

foto

foto

A associação que está localizada na Índia (Udaipur, Rajasthan), pede a ajuda de voluntários e doações para levar a cabo o seu compromisso com os animais.

Fonte fotos: AnimalAidUnlimited

Sobre Daia Florios

Daia Florios
Ingressou no curso de Ecologia pela UNESP e formou-se em Direito pela UNIMEP. É redatora-chefe e co-founder de GreenMe Brasil.
Anterior Projeto visa conservar a biodiversidade brasileira gerando renda
Próximo Divertidas HQs que só quem tem gato vai entender

Veja Também

Papagaio engarrafado

Tráfico de animais, um crime perverso sustentado por você!

Não se trata de um vício ou um desejo incontrolável. Não se trata de uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *