pinguim-imperador
pinguim-imperador

Numa crise de reprodução sem precedentes: extinção de pinguins à vista

O aquecimento global coloca a Terra num cenário de apocalipse: aumento do nível do mar, calor, seca, incêndios e guerras. Embora algumas pessoas ainda não tenham sentido esses efeitos – ou achem que não – os animais que vivem no gelo, como os ursos-polares e os pinguins, estão sofrendo as consequências provocadas por nós, seres humanos, no meio ambiente.

Animal simpático e símbolo da Antártica, o pinguim-imperador é uma espécie que está passando por uma crise de reprodução nunca antes vista, segundo um artigo de Alejandro I. López para o Cultura Colectiva. E de quem é a responsabilidade disso? Do ser humano.

O aquecimento global, ainda que muitos tentem negá-lo, já foi demonstrado por vários estudos científicos no mundo todo. Suas consequências têm sido devastadoras para várias espécie. Uma das que mais têm sido afetadas é o pinguim-imperador, ave endêmica da Antártida, por causa do aumento da temperatura dos oceanos e do consequente degelo.

Fracasso reprodutivo

A colônia de Halley, o segundo principal hábitat do pinguim-imperador, tem uma população de cerca de 25 mil casais, que vêm enfrentando um fracasso reprodutivo. A espécie não está conseguindo se reproduzir, devido ao afogamento de milhares de filhotes.

Aproximadamente 9% da população da espécie vive na baía de Halley, mas, nos últimos três meses, os filhotes de pinguim-imperador têm caído na água prematuramente, quando ainda a sua plumagem não está plenamente desenvolvida para aguentar as baixas temperaturas da água.

Fenômeno sem precedentes

A razão dessa queda é que a plataforma de gelo da baía não está suficientemente sólida. É o que aponta um estudo da British Antartic Survey (BAS), que analisou imagens de satélite de alta resolução na baía de Halley e na plataforma Brunt, onde a colônia de pinguins estava estabelecida.

As imagens mostraram a diminuição do tamanho da colônia de 2015 a 2018. De acordo com Phil Trathan, coautor do estudo, não é possível dizer que as mudanças climáticas nas condições do gelo marinho na baía de Halley estão diretamente relacionadas com o fracasso reprodutivo do pinguim-imperador, mas esse fenômeno é totalmente novo e sem precedentes.

Talvez te interesse ler também:

LUTANDO CONTRA A EXTINÇÃO, NASCEM 3 FILHOTES DE ARARA-AZUL-GRANDE

DRAGÕES-DE-KOMODO ROUBADOS POR TURISTAS DE UMA ILHA NA INDONÉSIA!

MORTA UMA DAS ÚLTIMAS 4 TARTARUGAS YANGTZE. AS GIGANTES DA NICARÁGUA TAMBÉM EM RISCO

Sobre Gisella Meneguelli

Gisella Meneguelli
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.

Veja Também

Desaparecido há 100 anos, este camaleão foi revisto em seu habitat

Furcifer voeltzkowi é o nome desta espécie de camaleão que não era vista há 100 …