Incêndios na Austrália foram previstos pelos cientistas há 13 anos

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Os cientistas estudam, levantam dados e escrevem sobre eles. Fazem previsões lógicas baseadas em dados de fatos. Mas muito do que eles publicam, são vistos pelos políticos como “um montão, um amontoado… Muita coisa escrita” e aí não digam que não avisaram e não chorem pelo desastre causado. É isso o que está acontecendo na Austrália: uma tragédia prevista, anunciada!

Cientistas do Bushfire CRC e Australian Bureau of Meteorology, com dados do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática), publicaram em 2007 um relatório de avaliação sobre o impacto do aquecimento global sobre o clima no sudeste da Austrália.

Nesse relatório, a previsão dos incêndios que estão acontecendo agora na Austrália tinha sido bem clara e categórica, mencionando inclusive o ano em que seriam mais intensos.

De acordo com várias notícias que estão circulando nas redes sociais, faz tempo que os cientistas vêm alertando o governo australiano sobre toda a catástrofe que já está acontecendo agora no país.

“Projeções meteorológicas recentes sobre incêndios sugerem que a estação do fogo vai se iniciar antes, terminar um pouco depois e geralmente será mais intensa” afirmava o documento de mais de 500 páginas, num capítulo específico sobre incêndios florestais. “Esse efeito crescerá com o tempo, mas deve ser diretamente observável por volta de 2020.”

O pior é que o primeiro ministro da Austrália, Scott Morrison, parece ainda não estar tão convencido assim da gravidade da situação.

“Eu sempre reconheci a conexão entre esses eventos climáticos extremos e os eventos de fogo mais amplos como o impacto global da mudança climática, mas tenho certeza que as pessoas igualmente não reconheceriam uma conexão direta com nenhuma ocorrência individual de incêndio”, afirmou o premiê numa entrevista coletiva ao site em dezembro.

Agora Morrison entende a necessidade de estabelecer políticas de redução de CO2 no país, mas ao mesmo tempo não quer assumir que as atividades causadas pelos fabricantes de combustíveis fósseis estejam relacionadas com isso. Enquanto as atividades econômicas do país falarem mais alto no entendimento do primeiro ministro da Austrália, os incêndios não terão fim. O site finalizou com o apelo feito pelos cientistas à população:

“A Austrália precisa de eleitores que cobrem a responsabilidade dos políticos nas urnas. Os australianos precisam não reeleger políticos movidos a combustíveis fósseis que escolheram ser parte do problema. Precisam votar em defensores do clima que estão dispostos a resolvê-lo.” 

Já que os governantes não se sensibilizam com o que de fato acontece com o planeta, cabe a nós reivindicar providências urgentes para a diminuição desses impactos no planeta. Afinal, os cientistas estão atentos a isso há bastante tempo, só não mudamos essas previsões porque fingimos não acontecer.

Talvez te interesse ler também: 

Vídeos mostram centenas de cangurus e coalas mortos nos incêndios na Austrália. Consciência. Aquecimento global existe

Aquecimento global e incêndios na Austrália: um debate caloroso pois há quem negue o link

O calor recorde na Austrália está matando morcegos, pássaros e peixes

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook