Síndrome de Asperger: o cão que socorre sua dona durante uma crise

asperger cao

O cachorro é realmente o melhor amigo do homem. Isso é o que demonstra o vídeo filmado por uma garota corajosa que sofre da síndrome de Asperger, e que mostra o conforto recebido de seu cão durante uma crise.

Seu objetivo era aumentar a conscientização sobre o que significa realmente viver com este transtorno do espectro do autismo.

“Isto é como são os aspergers. Por favor, não façam comentários negativos. Isso realmente aconteceu e não é fácil me abrir e compartilhar como é a minha rotina. Isto é o que é considerado como um colapso. Sim! Samson está me alertando. Eu o treinei para me alertar durante episódios depressivos e de auto-destruição. Parece que a resposta é tardia, mas na verdade eu estou saindo da crise à qual eu tendo a ter um ataque de pânico depois.” Diz Danielle Jacobs na apresentação do vídeo.

A síndrome de Asperger é atualmente considerada um transtorno invasivo do desenvolvimento ligado ao espectro do autismo. Como no autismo, caracteriza-se pelo assim chamado tríade de sintomas, o que implica complicação nas áreas da comunicação, da interação social, além de padrões de comportamento repetitivos e interesses restritos. Essa síndrome também tem início na infância, sem retardo na linguagem ou dificuldades mentais, ou melhor, é acompanhada por uma propriedade de linguagem desenvolvida e uma inteligência normal ou às vezes acima da média, como explica o Aspergerpride.

Pessoas com Asperger têm uma capacidade altamente desenvolvida de processar informações, mas podem enfrentar dificuldades na gestão da empatia e das relações sociais. 

Danielle Jacobs postou o vídeo de sua crise em seu canal do YouTube há cerca de duas semanas. No vídeo, seu fiel cão Samson a ajuda a parar de se auto-flagelar, usando suas patas para impedir que Danielle se machuque.

O vídeo foi visto por mais de 3 milhões de vezes desde que foi postado. Muitos usuários elogiaram a garota por ter  compartilhado de um momento tão difícil e o cão pelo afeto demonstrado.

Leia também: Como os animais de estimação (não apenas cães) podem ajudar crianças com autismo