EUA pretendem reduzir as emissões de CO2 no setor energético

EUA pretendem reduzir as emissões de CO2

A Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira, o Plano de Energia Elétrica Limpa (Clean Power Plan), com a meta de que, até 2030, as usinas termelétricas do país reduzam 30% das emissões de carbono e outros gases de efeito estufa. Os EUA são o segundo país que mais emite gases do efeito estufa no mundo, sendo o setor de geração de energia o maior responsável pela poluição - quase 40% das emissões de dióxido de carbono.

O objetivo deste plano é criar uma parceria entre estados e governo federal para que, através de políticas já existentes ou novas, a produção de energia e controle da poluição possam evitar a emissão de 430 milhões de toneladas de dióxido de carbono na atmosfera. O governo americano diz que o setor energético já reduziu 13% das emissões desde 2005 até hoje, e prevê que até 2020, a redução chegue a 26%.

Esse novo plano implementado pela EPA, permitirá que cada estado americano escolha as ações a serem adotadas para alcançar a meta. Sendo assim, cada estado poderá fazer um projeto sob medida e de acordo com suas próprias necessidades. A Agência oferecerá uma série de alternativas para as geradoras reduzirem suas emissões, sendo algumas delas: o aumento da eficiência no uso da energia que produzem, a substituição do carvão pelo gás natural (que é menos poluente mas contudo é uma fonte não renovável, pois fóssil), maior investimento em fontes de energias renováveis ou a modernização de suas plantas.

Os estados deverão submeter os planos à Agencia até junho de 2016. As proposta passarão por consulta pública, incluindo audiências, antes de serem oficializadas.

Nos Estados Unidos a energia termelétrica (energia gerada pelo calor advindo da queima de algum produto, no caso americano, mormente o carvão) representaram 40% da geração de energia no país. Mas o carvão vem sendo substituído pelo gás natural e por fontes renováveis, como o sol (energia solar) e o vento (energia eólica).

Segundo o governo americano, as novas regras ajudarão a prevenir mais de 6 mil mortes prematuras e 150 mil ataques de asma em crianças por ano, sendo não só um plano feito para atender as metas internacionais de redução de CO2, mas também para melhorar a qualidade do ar, ajudar a frear as mudanças climáticas e proporcionar um futuro mais saudável para todos.

Fonte foto: freeimages.com