Em campanha ambiental na Indonésia, Leonardo DiCaprio recebe ameaça de deportação

DiCaprio

O ator Leonardo DiCaprio, após vencer o Oscar de melhor ator, viajou para a Indonésia para participar de uma campanha ambiental que critica uma das maiores indústrias do país responsável por matar as florestas locais.

A Indonésia é a maior produtora de óleo de palma do mundo. Anualmente, o país produz mais de 28 milhões de toneladas do produto, que é usado na fabricação de chocolate, chiclete, batom, sabão em pó, biodiesel e etc.

Entretanto, esse grande cultivo está desmatando as florestas tropicais no país para plantar palma. O Greenpeace afirma que 25% das florestas do país foram desmatadas nos últimos anos, colocando em risco de extinção várias espécies como o elefante de Borneo, elefantes de Sumatra, tigres de Sumatra, rinocerontes de Sumatra e dois tipos de orangotango. Além da predação à fauna da região, há relatos de que o trabalho infantil e escravo é usado nas plantações.

DiCaprio, que é envolvido em várias campanhas ambientais, chegou à Indonésia no final de março para uma parceria entre a sua fundação e parceiros do país para a criação de um santuário para a fauna em um parque nacional ameaçado pela exploração do óleo de palma e pela mineração.

O ator escreveu em um post que as plantações estão destruindo as florestas, “atrapalhando corredores migratórios essenciais para os elefantes, que estão tendo dificuldade em achar fontes adequadas de água e comida".

O diretor de imigração do país, Ronny Sompie, disse ao site Republika, que o ator tem apenas um visto de turista para estar no país. "Se ele está na Indonésia para outros propósitos, como atividades que ameaçam a ordem púbica e os interesses do país, estamos prontos para deportá-lo".

Por sorte, DiCaprio já estava longe da Indonésia quando a declaração de Sompie foi feita.

Leia também:

seta

LEONARDO DICAPRIO DEDICA O SEU GLOBO DE OURO AOS POVOS INDÍGENAS

seta

10 ANIMAIS EM EXTINÇÃO QUE PODEM DESAPARECER AINDA ESTE ANO

seta

6 MULTINACIONAIS ENVOLVIDAS COM TRABALHO ESCRAVO E EXPLORAÇÃO INFANTIL

Fonte foto: instagram