Cultivar OGM na Itália agora é crime: prisão e multa para os infratores

Cultivar OGM na Itália agora é crime

Cultivar OGM na Itália é oficialmente um crime. Um decreto recentemente aprovado (Decreto-Lei n. 91 de 24 de Junho 2014) prevê multas e prisão para aqueles que cultivarem organismos geneticamente modificados, apesar da proibição. O referido decreto finalmente introduziu as regras para a violação da proibição do cultivo de OGM no país.

Quais são as consequências para os infratores? De prisão de 6 meses a 3 anos a multas que variam 10.000 a 30.000 euros. O Movimento do Consumidor saudou a introdução deste delito na lei criminal italiana. Mostaccio Alexander, secretário-geral do Movimento, disse que este é o sinal de que a Itália tem ideias claras sobre OGM.

"Estamos felizes" - disse Mostaccio - "esta decisão do Governo, expressa através do artigo 4, parágrafo 8 º do Decreto Lei n º 91, a necessidade em introduzir no nosso sistema um tipo penal específico para punir aqueles que violam a proibição de cultivo OGM em nosso país. É também o resultado dos pedidos repetidos e bem fundamentadas da Força Tarefa para uma Itália livre de OGM que nossa associação trabalha".

As multas previstas e o risco de acabar na prisão deverão desencorajar aqueles que veem uma oportunidade de lucro plantando OGMs.

Se você pensou que nós não temos nada a ver com a Itália, você se enganou. A luta contra os organismos geneticamente modificados é mundial e o exemplo italiano representa a força que o povo tem para decidir o que quer e o que não quer, muito apesar da grandíssima potência que as empresas têm sobre as políticas local e mundial.

Além disso, não custa nada lembrar: O Brasil é o segundo maior produtor de transgênicos no mundo, com 40,3 milhões de hectares plantados.

Leia também:

Alimentos geneticamente modificados. O que são? Onde são produzidos? Quais são seus danos?

Transgênicos até na cerveja!

Saiba mais sobre a polêmica das Sementes Terminator