Tudo sobre Bardana: usos, benefícios, chá, receitas e como plantar

Tudo sobre Bardana: usos, benefícios, chá, receitas e como plantar

A bardana, Arctium lappa, é uma planta originária do continente europeu porém, bem adaptada ao clima brasileiro.

Suas raízes e suas folhas são alimentícias e medicinais. É um excelente depurativo para o sistema hepático e pode entrar em diversas experiências culinárias.

Já os gregos antigos utilizavam a bardana como medicamento e na Idade Média, esta planta estava em diversas formulações de cura.

Também os chineses e japoneses a utilizam, há séculos, tanto na cura como na sua alimentação.

Propriedades medicinais da bardana

A bardana tem ação

  • adstringente
  • antiinflamatória
  • antimicrobiana
  • antisseborréica
  • antisséptica
  • bactericida
  • calmante
  • cicatrizante
  • depurativa
  • diurética
  • fungicida
  • sudorífica e tônica.

Com suas propriedades combinadas, a ingestão da bardana, como alimento ou em chá, tem ação depurativa para o sistema hepático.

Indicações de uso da bardana

Alguns usos medicinais mais conhecidos para a bardana são para tratamentos de:

  • cálculos renais
  • abscessos
  • artrite
  • bronquite
  • problemas de pele e de cabelo
  • feridas
  • cólicas
  • obstipação
  • hemorragias
  • hemorróidas, dentre outros.

Algumas fontes também afirmam que, com bardana se pode curar diabetes mas, o seu excesso provoca, como efeito colateral, o aumento dos níveis de açúcar no sangue.

Reumatismo, torções e dores musculares ou ósseas também são curadas com o emplastro aquecido de bardana (pode ser usada toda a planta).

Nos problemas de pele

A bardana tem uso preferencial no tratamento de acnes e eczemas, tanto pela via interna (o chá, para desintoxicação hepática, a raiz cozida, refogado das folhas) como por via externa (lavar a região com o chá, fazer emplastro com folhas picadas).

Para cabelos

Para a caspa, seborreia e tinha do couro cabeludo o indicado é passar óleo de bardana – este óleo é, na verdade, um macerado de raiz de bardana em óleo de gergelim pois, a bardana não é uma planta produtora de óleo essencial em quantidade significativa.

Com o macerado, as propriedades da bardana são assimiladas pelo óleo de gergelim possibilitando o seu uso em massagens e outras aplicações adequadas.

Chá de bardana

Raiz de Bardana

O chá de bardana se faz com a raiz – 3 colheres de sopa da raiz, ferver em 1 litro de água por 5 minutos.

Ou com as folhas – 1 uma colher de sopa das folhas em um litro de água, levar ao fogo e desligar quando levantar fervura. Deixe abafar 10 minutos antes de beber.

Deixar amornar, coar e beber até 3 xícaras ao dia.

Mas o ideal é seguir as recomendações do fitoterapeuta que te aconselhou o uso, e o modo se fazer da embalagem (se tiver comprado o chá pronto).

Alguns cuidados no uso da bardana

Pessoas com diarréia devem evitar o uso da bardana pois sua ingestão acelera o trânsito intestinal.

Algumas pessoas podem sofrer irritação cutânea e nos olhos ou até convulsões e dificuldades de respiração, em caso de alergia à bardana.

Efeitos colaterais da bardana

O uso exagerado da bardana pode causar aumento da frequência urinária, estimulação das contrações uterinas e hipoglicemia em diabéticos portanto, tenha atenção à quantidade que come ou consome no chá.

Remédios naturais e caseiros podem dar efeitos colaterais, causar interação medicamentosa, na7o funcionar ou ser perigoso para sua saúde.

Consulte um médico!

A bardana como alimento

A raiz da bardana tem sabor agradável, textura suave e riqueza nutricional (proteínas, glicídios, fibras, cálcio, fósforo, ferro, vitamina A, vitamina B1, riboflavina e niacina).

Pode ser usada em tortas, junto com outros ingredientes, sopas ou saladas.

Usa-se a raiz com casca, cozida.

A água do cozimento pode ser bebida, como chá curativo, ou usada para lavar a pele, em caso de acne ou outros problemas dermatológicos.

Uma receita básica com bardana

Bardana refogada no molho de soja

Fonte foto

Com 2 raízes de bardana, bem lavadas e picadas, faça um refogado com cebola, 1 dente de alho e deixe cozinhar, até secar, em 1 copo de shoyu.

Pode servir puro ou junto com arroz, macarrão, sopas ou saladas, frio ou quente.

Com o mesmo princípio – refogado e cozido – você pode preparar a bardana, cortada em lascas finas, junto com cenoura, cebolinha, cogumelos e os condimentos que você mais gostar, para preparar uma refeição saudável e depurativa.

Conserva de raíz de bardana em missô

Esta é uma forma rápida de se fazer conserva. Basta você cortar as raízes de bardana em palitos e mergulhar estes em missô por, pelo menos, 24 horas.

Deve ser conservado em geladeira.

Como plantar bardana

Bardana é bem adaptada ao clima brasileiro.

Para plantar bardana você deverá conseguir mudas da planta, ou semear já no local definitivo pois a bardana não gosta muito de ser transplantada.

Você poderá colher as raízes de bardana a partir da 10ª semana – e as folhas, conforme a necessidade.

As raízes da bardana podem ficar na terra, à espera de que você precise delas mas, se for usá-las como alimento, não as deixe lá por mais de um ano – raízes mais velhas são mais fibrosas e menos saborosas.

Talvez te interesse ler também:

PURIFICAR O FÍGADO: 13 REMÉDIOS NATURAIS

DESINTOXICAR O FÍGADO TOMANDO CHÁ À NOITE – 5 RECEITAS

10 USOS DIFERENTES PARA A CASCA DE LIMÃO

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *