O que compensa e o que não compensa comprar orgânico

Está difícil, hoje em dia, a gente fazer uma opção real pela alimentação orgânica. Difícil porque, com a crise sendo sentida em cheio pelo povo brasileiro, os alimentos sobem de preço e pesam no orçamento doméstico de todos nós.

Então a gente sempre fica na dúvida na hora de comprar: será que dá para escolher frutas e verduras orgânicas e o resto, o básico, o pesado, comprar do normal? Alguns atestam que sim.

Orgânico compensa

Frutas de casca fina, verdura de folhas, batata, milho e soja - fuja dos industrializados. Estão neles a grande carga de agrotóxicos aqui no nosso país. No caso do milho, que é transgênico, já está demonstrada sua potencialidade negativa no corpo humano e animal. Portanto, vale a pena comprar somente estes alimentos, se forem orgânicos.

Não compensa

Mas, arroz, feijão, mandioca, batata-doce e até o cafézinho nosso de todos os dias, esses poderíamos comprar da agricultura convencional pois, acredita-se que, por serem alimentos de produção antiga, já muito estudados e de ampla comercialização, os níveis permitidos de agrotóxicos no produto final até são respeitados. Quer dizer, com ressalvas à discussão, que existe no meio científico, de se os parâmetros considerados saudáveis são mesmo saudáveis!

O arroz, o feijão, o café, que são produtos alimentares de exportação, são bem controlados pois, no exterior assim é exigido. Pode haver diferença entre os cultivos, claro. Vale sempre a pena se se pesquisar a idoneidade dos agroprodutores da suas marcar preferidas.

Já os produtos rústicos como mandioca e batata-doce, abóbora e semelhantes, justamente por terem rusticidade é que são cultivos onde menos se usam agrotóxicos, quando se usam. O agricultor não usa agrotóxico onde não pensa ser necessário. É uma simples questão de economia.

E quanto aos orgânicos do mercado, são todos orgânicos mesmo?

Também não se sabe. A priori, o selo oficial para os produtos orgânicos deveria garantir idoneidade e qualidade aos produtos. No entanto existem várias formas de se adquirir o selo e sua fiscalização não é exatamente clara quanto à periodicidade, método usado, etc. Vale a pena pesquisar, conhecer, investigar o seu fornecedor, principalmente nas feirinhas livres e adquirir uma relação de confiança com os pequenos agricultores locais da sua cidade e região.

Leia também: TUDO SOBRE ORGÂNICOS: ENTREVISTAMOS A ORGANICS BRASIL

Lembrete

E, lembre-se, se o seu orçamento lhe dá a possibilidade de consumir orgânicos - estes não são contaminados com agrotóxicos mas não são isentos de contaminações com bactérias, fungos tóxicos e coliformes fecais. Portanto, lave-os bem em água corrente e deixe-os em imersão, por 20 minutos, numa solução de água (1L) e vinagre (3 colheres de sopa). Assim se poderá dizer que estão, realmente, limpos.

Leia também:

TOMATES ORGÂNICOS SÃO MAIS RICOS EM LICOPENO E VITAMINA C

BRASIL TAMBÉM TEM POLÍTICA PÚBLICA DE AGROECOLOGIA E PRODUÇÃO ORGÂNICA

BRASIL ABRE PORTAS PARA MERCADO DE ORGÂNICOS NO EXTERIOR

Fonte foto: freeimages