E se o empresário(a) parece amar mais a sua empresa do que o próprio filho?

  • atualizado: 
empresário-pai

Quantos casais já não brigaram porque um parece amar mais o seu trabalho do que o próprio filho? Pois uma pesquisa acabar de revelar que isso é muito comum e explicável, do ponto de vista cognitivo.

Muitas carreiras, como a de empresário ou pesquisador, exigem uma dedicação integral e um enorme compromisso. Primeiro, você vê aquela ideia nascer, vai alimentando-a, ela ganha corpo, vida e caminha com as próprias pernas. A pesquisa da universidade finlandesa de Aalto revela que é o cérebro, e não o coração, a parte do corpo humano relacionada à entrega.

O ESTUDO

Os voluntários que participaram do estudo foram divididos em dois grupos: empresários e pais, que tiveram os cérebros monitorados enquanto eram submetidos a testes.

O teste dos pais consistiu em olhar algumas fotos que mostravam crianças conhecidas por eles e também os seus filhos. Já o teste dos empresários consistiu em olhar logotipos de diferentes empresas, entre eles o da a sua própria.

Nos dois casos, a reação de pais e empresários foi a mesma. Ao olhar para o seu filho ou para a sua empresa, o cérebro deles desligava-se da parte relacionada à interação social. Segundo a ciência, quando desativamos essa região, isso significa que passamos a enxergar o outro como parte de nós mesmos.

O estudo também analisou o nível de autoconfiança dos pais e empresários e concluiu que, quanto mais inseguros, mais felizes ficavam ao ver os seus "filhos".

No teste de questionário, os empresários se mostraram mais entusiasmados do que os pais quando classificaram a relação deles com as suas crias em escalas de 1 a 5. Ao final, a "média do amor" de empresários mostrou-se maior do que a de pais: 4,29 contra 4,19.

Amor empreendedor x amor parental

O que os cientistas quiseram provar é a hipótese de que a experiência emocional de empreendedores e as respostas do cérebro em relação à sua própria empresa se assemelham à dos pais em relação aos seus próprios filhos.

A conclusão é que tanto o amor empreendedor e como o amor parental parecem se apoiar por estruturas cerebrais associadas com recompensa e processamento emocional, bem como a compreensão social.

Assim, se um dos pais parecer tanto ou demasiado apaixonado pelo trabalho, em relação ao filho, calma que isso é normal e não significa um desvio de caráter.

Especialmente indicado para você:

PAIS SUPERPROTETORES E AS TERRÍVEIS CONSEQUÊNCIAS PARA OS FILHOS

GUIA AJUDA HOMENS A ADOTAREM UMA PATERNIDADE ATIVA

ALIKE, O CURTA-METRAGEM QUE TODOS OS PAIS DEVERIAM VER COM SEUS FILHOS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!