Escoliose: causas, sintomas e como intervir com exercícios apropriados

  • atualizado: 
Escoliose

Escoliose é um desvio na coluna vertebral e não deve ser confundido com o que alguns médicos chamam de comportamento "escoliótico". Somente um médico ortopedista pode fazer o diagnóstico correto. No entanto, vejamos um pouco do que se trata esta patologia da coluna para você se orientar antes da consulta médica, durante à qual você deverá fazer todas as perguntas sobre o teu caso em particular.

Muita gente diz "eu tenho escoliose" como se isso fosse a coisa mais normal do mundo. Não é bem assim. A escoliose geralmente aparece já na adolescência e ocorre com uma frequência de 7 em cada 1000 jovens (crianças e adolescentes). O desvio, como ensina o Dr. Pietro Persiani, é uma patologia permanente, evolutiva e tridimensional (esquerda/direita, frente/costas e ao redor do próprio eixo pela rotação de uma vértebra). Ou seja, não é uma simples questão de postura torta.

O que é exatamente a escoliose

Trata-se de uma patologia na qual há uma deformidade na coluna vertebral. Nesta patologia, a deformidade é orgânica e permanece, não é passageira. Como também ensina o Dr. Drauzio Varella, a escoliose não é causada por maus hábitos posturais. Pelo contrário, é a própria escoliose que causa má postura na maioria dos casos. 

A nossa coluna não é retinha se observada sob mais pontos de vista. Ela tem duas curvas naturais quando vista de lado: a cifose (para trás, na região do tórax) e a lordose (para frente, na região da lombar). Contudo, as nossas vértebras devem estar alinhadas quando vistas de frente. Uma curvatura acima de 10° sob este ponto de vista (frontal) é denominado escoliose.

Sintomas - como se percebe a escoliose?

A doença se apresenta com um ou mais desvios na coluna em forma de letras C ou S, mas tais desvios nem sempre são notáveis por um leigo.

Também pode ser percebida através de

  • uma assimetria dos ombros ou dos quadris;
  • de uma postura inclinada,
  • de uma clavícula ou de uma escápula mais proeminente que a outra,
  • da aparência de ocorrer uma diferença no comprimento das pernas,
  • do aspecto de um mamilo mais alto que o outro.
  • Dores podem ocorrer em estágios mais avançados.

Para determinar se ocorre ou não esta patologia, e qual o seu grau de gravidade, somente a consulta com um médico especializado poderá dizer.

Durante a consulta, um dos exames clínicos mais comuns é o conhecido teste de Adams. Neste exame, o paciente é convidado a ficar de peito nu e se inclinar para a frente como se fosse tocar os pés ou o chão. Se o médico notar uma protuberância em um lado ou mais lados das costas, há a possibilidade de haver escoliose. Para confirmar o diagnóstico, além deste teste, o médico pode pedir uma radiografia da coluna para um diagnóstico certeiro e mais preciso.

adams teste

Teste de Adams. Fonte foto

Será então o especialista a dizer se por trás de uma "má postura" há uma possível escoliose ou se se trata apenas de uma postura escoliótica simples, acompanhada talvez de uma pequena diferença no comprimento dos membros inferiores (pernas).

As causas

A escoliose não tem uma única causa ou mais causas conhecidas pois existem muitos fatores envolvidos na sua ocorrência, tanto que se diz tratar de uma "patologia multifatorial e idiopática".

Idiopática que dizer sem causa conhecida.

Existem porém fatores genéticos comprovados, ou seja, casos de mais de uma pessoa na família.

Além da escoliose idioapática que é mais comum, a que ocorre na grande maioria (70-80%) dos casos, existe a chamada escoliose congênita, aquela de nascença, causada por má-formação fetal; a neuromuscular, que é causada por doenças neurológicas e a pós-traumática, causada por acidentes.

Tratamentos

O tratamento para escoliose vai depender do seu grau de gravidade, medido conforme o grau da curvatura da coluna.

Abaixo de 10° não há necessidade de tratamento. Acima disso, e até 20°, o tratamento é fisioterápico.

De 20 a 30° o tratamento consistirá em fisioterapia e uso de um colete ortopédico (Milwakee) e acima disso, uso de colete e talvez cirurgia.

Somente um médico especializado poderá indicar qual o grau de curvatura da coluna e qual tratamento o paciente deverá seguir.

Infelizmente escoliose não tem cura mas um tratamento adequado pode impedir a sua evolução e proporcionar uma vida super normal ao paciente.

Como evitar a escoliose?

Tendo visto que a escoliose é uma patologia multifatorial e idiopática, e que não se trata de simples má postura, infelizmente não há muito o que fazer para evitar que nossos filhos tenham escoliose.

A única prevenção possível é submeter as crianças e os adolescentes para verificações médicas periódicas, principalmente se houver casos de escoliose na família, para se fazer um diagnóstico precoce e começar um tratamento correto, quando as curvas ainda não são muito pronunciadas.

Uma boa idade para fazer uma consulta geral com o ortopedista é dos 9 aos 11 anos, fase em que geralmente a escoliose começa a dar seus sinais de existência.

Mochila pesada, postura torta, etc não causam a escoliose mas devem ser evitadas porque má postura não é legal e pode causar dores mesmo não se tratando de patologias como é a escoliose.

Exercícios apropriados

O médico, após o diagnóstico correto, poderá indicar o tratamento inclusive baseado em ginástica postural.

Não é absolutamente verdade que quem tem escoliose deve evitar a prática de esportes. A ginástica, os esportes em geral, podem ajudar a obter uma higiene postural e podem ser elementos úteis na gestão do paciente com escoliose ainda que, sozinhos, nenhum exercício ou esporte possa prevenir ou tratar a escoliose.

De qualquer forma, ioga, pilates, hidroginástica podem ser recomendados, mas somente após avaliação médica.

Consulte um médico e não faça exercícios em casa

Para finalizar, como vimos, escoliose não é brincadeira, não é má postura e nem é dor nas costas, é uma patologia da coluna vertebral caracterizada por uma ou mais curvaturas anormais da coluna. Uma só curvatura dá à coluna a forma da letra "C", ou de "S" se houver duas ou mais curvaturas. Somente o médico (não o professor de ginástica nem o de natação) pode diagnosticar esta doença (indicando onde e quais graus de curvaturas ocorrem na coluna) e propondo o melhor tratamento que pode ir da ginástica postural à cirurgia.

Somente um médico poderá indicar também quais exercícios ou esportes são mais indicados para você em especial (pois cada caso é um caso).

Não faca exercícios em casa para tratar escoliose, sem o devido acompanhamento profissional! Pode ser pior para você.