Apendicite – O que é, Sintomas e Tratamento. FOTOS

  • atualizado: 
apendicite

Você sabia que a apendicite é um transtorno muito comum e bastante doloroso que, se negligenciado, pode se transformar em peritonite. Aqui você verá quais são os sintomas e as causas da apendicite, e também quais são os remédios e o tratamento para curá-la.

O QUE É A APENDICITE

A apendicite é uma inflamação do apêndice, que é principalmente causada por qualquer coisa que possa irritar ou obstruir a cavidade interna do apêndice.

A inflamação ocorre no chamado "apêndice cecal”, aquela pequena e fina formação que se parece com uma lombriga, de comprimento aproximado entre 5 a 10 centímetros, e que representa um prolongamento do intestino grosso. Está localizada no quadrante inferior direito do abdômen, logo abaixo do umbigo, e é formado por tecido linfático.

Nos primeiros anos de vida, o apêndice atua como parte do sistema imunológico: atua como uma ação de filtragem, um pouco como as amígdalas, tanto que também é conhecida como "tonsilas abdominais".

A inflamação do apêndice - a apendicite - é uma doença comum, rara antes dos 2 anos de idade e nas pessoas idosas, e mais comum entre as idades entre os dez e os trinta. É principalmente encontrada nos países ocidentais e industrializados, e isso sugere que sua causa esteja no binômio entre dieta desequilibrada e sedentarismo.

COMO RECONHECER A APENDICITE - OS SINTOMAS

O principal sintoma do processo inflamatório é a dor abdominal intensa localizada à direita, geralmente repentina.

Geralmente, é sentida antes de qualquer outro sintoma e começa perto do umbigo, depois desce para o lado direito da barriga.

Entre as 12 a as 24 horas seguintes, a dor é insidiosa no quadrante ilíaco direito (entre o umbigo e o osso do quadril).

apendicite

Outros sintomas de apendicite podem ser:

  • febre leve
  • distúrbios gastrointestinais
  • falta de apetite
  • náusea
  • vômito
  • constipação ou diarreia
  • incapacidade de expulsar gás
  • inchaço abdominal

Os sintomas variam e podem ser confundidos com outras causas de dores abdominais tais quais:

  • obstrução intestinal
  • doenças inflamatórias intestinais
  • doenças inflamatórias pélvicas e outros distúrbios ginecológicos
  • aderência intestinal

Em qualquer caso, pode acontecer que a apendicite aguda não esteja presente com sinais típicos. Então, se você começar a suspeitar de algo, é bom fazer uma visita ao médico que, apalpando a área abdominal, poderá descobrir se o distúrbio vem ou não de uma apendicite.

apendicite

COMPLICAÇÕES

Se você não intervir imediatamente, as complicações da apendicite podem ocorrer dentro de 12 a 24 horas após a aparição dos primeiros sintomas.

Também pode acontecer que um apêndice inchado e inflamado possa quebrar ou perfurar, neste caso, o material purulento pode infectar a cavidade abdominal, causando abscessos e peritonite.

AS CAUSAS DA APENDICITE

Como é claro, a apendicite se dá pela obstrução da sua cavidade, o interior do apêndice. O muco produzido retrocede dentro da cavidade gerando uma multiplicação de bactérias que normalmente são encontradas dentro do apêndice e a consequência é que ela fica inchada e infectada.

A obstrução da cavidade pode ser devido a:

  • estagnado de material ingerido (fezes)
  • hipertrofia dos folículos linfoides apendiculares
  • parasitas intestinais (como Ascaris, Tenia)
  • cálculos bilaterais
  • tumores
  • Corpos estranhos (sementes, uvas, cerejas)

Quanto aos folículos linfocíticos apendicidas, o seu crescimento pode ser estimulado por infecções tais como:

  • gastroenterite viral
  • mononucleose
  • infecções respiratórias
  • sarampo
  • tifo

Uma vez que a obstrução ocorreu, o muco começa a se acumular porque continua a ser produzido e vertido no intra-apêndice sem um canal de saída. Em seguida, a pressão interna aumenta no apêndice e começam a surgir os primeiros sintomas associados ao início da apendicite, como as náuseas ou a perda de apetite e a dor visceral.

O TRATAMENTO PARA A APENDICITE

A única opção para finalmente superar a apendicite é a cirurgia que remove o apêndice inflamado (a chamada "apendicectomia"), uma cirurgia rápida e simples.

COMO É O PÓS-OPERATÓRIO DA CIRURGIA PARA REMOÇÃO DA APÊNDICE

O pós-operatório deste tipo de cirurgia é tranquilo. O paciente geralmente recebe alta depois de 24 horas e leva apenas cerca de 2 a 4 dias para que a situação volte ao normal.

Neste período é importante descansar para se recuperar bem e o mais rápido possível.

Nas primeiras horas depois da operação é bom ingerir somente líquidos e semilíquidos, sopas batidos e sucos por por exemplo. É necessário não fazer esforço de nenhum tipo logo após a operação.

Apos uma semana da operação o paciente deverá ser visto pelo médico que poderá dar novas orientações inclusive com relação a dieta a seguir.

REMÉDIOS PARA APENDICITE

Enquanto aguarda a extração cirúrgica, você pode tomar analgésicos ou laxantes naturais (mas sempre seguindo as indicações de um especialista), tais como:

  • psyllium
  • mucilagem
  • farelo
  • aloe
  • ruibarbo

DIETA PARA APENDICITE

apendicite

Se você não quer se deparar com uma apendicite aguda, uma dieta saudável e equilibrada que proporciona um bom conteúdo de fibra reduz significativamente seu risco, juntamente com a atividade física regular. Neste âmbito, a boa mastigação dos alimentos também faz a diferença, que deve ser lenta e precisa, de modo a facilitar o processo digestivo.

Alimentos não aconselhados

Uma vez diagnosticada a apendicite é melhor evitar:

  • bebidas alcoólicas
  • refrigerantes
  • cacau e chocolate
  • café e chá
  • carnes gordas
  • temperos fortes
  • queijos fermentados
  • frios
  • bacon
  • doces
  • peixes gordos, crustáceos e moluscos
  • frituras

Alimentos aconselhados

Durante a apendicite pode-se comer:

  • cenoura
  • salada
  • abobrinha
  • berinjela
  • carnes brancas ou magras
  • iogurtes e probióticos
  • leite desnatado ou parcialmente desnatado