Sem pânico! Todos os Motivos pelos quais sua Menstruação pode estar Atrasada

  • atualizado: 
menstruação atrasada

Existem muitas razões pelas quais uma mulher pode ter sua menstruação atrasada ou totalmente paralisada. As causas, claro, devem ser verificadas mas, antes de entrar em pânico, veja quais são os motivos que podem causar variação (atraso ou cessação) da menstruação.

A maioria das mulheres tem ciclos de 28 dias, mais ou menos, mas é comum ter um ciclo ligeiramente mais curto ou mais longo que isso (de 24 a 35 dias).

Algumas mulheres nem sempre têm um ciclo menstrual regular. Sua menstruação pode vir adiantada ou atrasada, e o tempo de duração e intensidade do fluxo podem variar a cada menstruação.

POR QUE SUA MENSTRUAÇÃO PODE PARAR

Existem inúmeras razões pelas quais a sua menstruação pode parar. Os motivos mais comuns são:

  • Gravidez
  • Estresse
  • Doenças várias
  • Oscilações de peso
  • Anorexia
  • Praticar exercício físico em excesso
  • Mudanças na rotina
  • Amamentação
  • Medicações
  • Desequilíbrio hormonal
  • Desordens da tireoide

Os ciclos também podem, às vezes, cessar em resultado de uma condição médica a longo prazo, como doenças cardíacas, diabetes descontrolada, tireoide super ativa ou falha prematura dos ovários.

Gravidez

Às vezes uma menstruação atrasada significa exatamente o que você está pensando: você está grávida!

Porque os primeiros sintomas da gravidez como náuseas, cólicas e seios sensíveis, podem ser similares aos que temos dias antes de menstruar, e pode ser difícil detectar se seu ciclo está simplesmente atrasado alguns dias ou se você está grávida.

Se seu ciclo estiver atrasado e você tiver tido relações sexuais desprotegidas, o melhor a fazer é um teste de gravidez.

Estresse

O estresse pode dar sintomas por todo o corpo e trazer inúmeros efeitos desagradáveis, como dor de cabeça, ganho de peso, acnes e outros problemas de pele - e, sim, ele também pode afetar seu ciclo menstrual.

Quando você está sob estresse físico ou emocional, seu corpo produz os hormônios do estresse: a adrenalina e o cortisol. Níveis elevados desses hormônios forçam o cérebro a decidir quais funções do corpo são essenciais e quais não são, até que o estresse termine.

Coisas como fluxo sanguíneo para os músculos e oxigênio para os pulmões aumentam, enquanto outras como digestão e o sistema reprodutivo podem parar temporariamente, em casos extremos. Quando o ciclo reprodutivo atrasa, a sua menstruação faz o mesmo. Portanto, um "simples" estresse pode ser a causa do atraso menstrual.

Doenças

Pense no período em que você deveria ter ovulado. Se você estava doente, ainda que fosse um simples resfriado, a enfermidade pode ter colocado seu corpo no alerta “qual função é mais importante?” que citamos acima. Então se a ovulação atrasou ou não aconteceu. Isso significa que sua menstruação também atrasará ou não virá.

Se uma doença no período de ovulação fez com que você pulasse um ciclo, não se preocupe, a menstruação irá voltar assim que tudo volte ao normal.

Variações de Peso

O peso pode afetar o hipotálamo, a glândula do cérebro responsável por regular vários processos no corpo, incluindo o ciclo menstrual.

Uma perda acentuada de peso, devida a um consumo muito baixo de calorias ou simplesmente estar muito magro, estressa o hipotálamo, e o corpo pode não liberar o estrogênio necessário para construir o revestimento uterino. O mesmo acontece nos casos de transtornos alimentares como bulimia e anorexia, que fazem os níveis de estrogênio caírem demais. E muitas vezes é a menstruação a avisar sobre a gravidade destes transtornos.

Por outro lado, estar acima do peso ou ganhar muito peso em um período curto de tempo pode fazer com que o corpo produza estrogênio em excesso. A sobrecarga pode fazer com que não haja ovulação ou fazer com que o revestimento endometrial cresça demais e se torne instável, resultando em ciclos intensos e irregulares.

Normalmente, ganhar peso, se você estiver abaixo de seu peso, ou perder peso, se você estiver acima, deve ajudar seus ciclos retornarem ao normal.

Exercícios em excesso

É claro que fazer atividade física é fundamental para a boa saúde mas, tudo que é demais faz mal. Quando você passa dos limites (e possivelmente restringe a alimentação para perder peso), seu corpo não produz o estrogênio suficiente para completar o ciclo menstrual.

Algumas mulheres – como bailarinas, ginastas e atletas profissionais - correm sério risco de ter amenorreia (perda do ciclo por três meses seguidos ou mais).

Mas não precisa ser uma profissional para que os exercícios atrapalhem seu ciclo. Malhar demais e sem consumir as calorias suficientes, pode causar interrupções no ciclo e fazer mal para a saúde em geral.

Alguns sinais de que você está exagerando na malhação incluem perda rápida de peso, desempenho físico menor, ou se forçar para se exercitar mesmo estando machucada, doente ou em um clima ruim. Diminuir o ritmo, e, se precisar, ganhar um pouco de peso, deve colocar as coisas de volta nos trilhos.

Leia também: VIGOREXIA: EPIDEMIA EM CURSO NA BUSCA PELO CORPO PERFEITO

Mudança na rotina

Acredite! Mudanças de rotina – mudar o turno do trabalho ou viajar para o outro lado do país, mudar de casa, enfim, são situações que podem desregular o seu relógio biológico, que é o que regula seus hormônios. Às vezes isso resulta em um ciclo perdido ou atrasado, mas deve voltar ao normal quando seu corpo se acostumar à mudança ou quando sua rotina voltar ao normal.

Amamentação

Se você estiver amamentando pode ser que sua menstruação não venha por um tempo, já que o hormônio responsável pela produção de leite reprime a ovulação.

Muitas mães não menstruam enquanto estão amamentando. Mas a falta da menstruação não significa que você não pode engravidar. Lembre-se, a ovulação ocorre antes da menstruação, então é possível que você ovule e engravide antes de ficar menstruada.

Se você não quer outro bebê, use métodos contraceptivos. Seu ciclo deve retornar ao normal entre 6 e 8 semanas após desmamar seu bebê. Caso você não tenha menstruado três meses após o desmame, converse com seu médico.

Medicação

Provavelmente, a medicação mais comum em causar mudanças na menstruação é o anticoncepcional.

Contraceptivos hormonais como a pílula, impedem a ovulação – e falta de ovulação causa a falta da menstruação. Mas o que dizer então sobre o sangramento que vem mensalmente mesmo tomando pílula? O que você experimenta na verdade é um sangramento de abstinência, uma menstruação “falsa” causada pela baixa dos hormônios quando você toma as pílulas placebo na sua cartela ou faz o intervalo.

Porém, algumas vezes, o contraceptivo suprime tanto os hormônios que você tem um sangramento muito leve e nenhuma menstruação durante a semana do intervalo. E algumas pílulas já são feitas para brecar sua menstruação por um longo tempo (três meses ou mais). Outros contraceptivos hormonais como o DIU Mirena afinam tanto o revestimento uterino que pode ser que não haja revestimento suficiente para derramar mensalmente.

Contraceptivos de emergência, como a pílula do dia seguinte, também podem afetar o tempo da ovulação (ou impedi-la), então se você tomou esta pílula recentemente, pode ser que sua menstruação atrase ou pule um ciclo (comente isso com seu médico).

Outras medicações que podem causar atraso ou perda da menstruação são antidepressivos, antipsicóticos, corticosteroides e quimioterapia.

Se recentemente você parou de tomar o anticoncepcional para poder engravidar, talvez leve um mês, mais ou menos, para que seu ciclo se regule por si só, o que significa que pular uma menstruação é só o seu sistema voltando ao normal.

Desequilíbrio hormonal

A Síndrome do Ovário Policístico é uma condição onde os hormônios femininos ficam desequilibrados. Pode causar cistos nos ovários e privar a ovulação de ocorrer regularmente. Alem de causar atrasos e ciclos sem menstruação, a SOP pode causar excesso de pelos no corpo, ganho de peso e, possivelmente, infertilidade.

Seu médico pode fazer um exame de sangue para checar seus níveis hormonais, caso você ache que a SOP é a razão dos seus problemas menstruais. Se a SOP for mesmo o motivo, seu médico pode recomendar anticoncepcionais para regular seu ciclo.

Desordens na tireoide

Quando a Tireoide, glândula responsável pelo metabolismo, não funciona corretamente, pode causar mudanças menstruais anormais.

Uma tireoide superativa (Hipertireoidismo) pode trazer uma menstruação menos intensa e menos frequente; sintomas adicionais incluem perda de peso, batimentos cardíacos rápidos, sudorese intensa e problemas pra dormir.

Uma tireoide com baixos níveis de atividade (Hipotireoidismo) também causa menstruação menos frequente, mas com fluxo mais intenso, pode causar também ganho de peso, fadiga, pele seca e queda de cabelo. Um exame sanguíneo pode ajudar seu médico a determinar se você tem alguma desordem na tireoide.

Leia mais: HIPERTIREOIDISMO VS HIPOTIREOIDISMO: SINTOMAS E DOENÇAS DIFERENTES. VEJA AQUI!

Perimenopausa

A idade comum da menopausa é 51 anos. Entre dois a oito anos antes da menopausa, a mulher passa pelo que chamam de perimenopausa, o período em que o corpo gradualmente produz menos estrogênio e move-se para a menopausa.

Durante esse período, não é incomum ter mudanças no ciclo menstrual – a menstruação pode ser mais ou menos frequente, durar mais ou menos tempo ou ter um fluxo mais ou menos intenso. Mas você também deve passar por calor intenso e sudorese noturna, dificuldade para dormir, secura vaginal e oscilações de humor. Se você está preocupada com seus sintomas, seu médico pode checar seus níveis de hormônios com um exame de sangue.

Leia também: MULHER DE 40 QUE TOMA CHÁ DE AMORA É MAIS FELIZ

Fique tranquila

Apesar de um ciclo faltante poder ser emocionalmente difícil, tente não tirar conclusões precipitadas até que você descubra o que realmente está acontecendo. Uma visita ao seu médico pode ajudar a identificar a causa da sua menstruação faltante, e se você não estiver grávida, ajudar as coisas a voltarem ao normal.