Mioma: você desconfia que tem? O que é e como tratar

  • atualizado: 
mioma

Mioma é um tumor benigno, uma bolinha de músculo uterino que cresce à medida que o estrogênio o incentiva. Ocorre com maior frequência entre os 40 e 50 anos e atinge de três a nove vezes mais, as mulheres negras. Mas, em alguma fase da vida, toda mulher é capaz de ter um mioma sem sequer o saber.

O que é um mioma?

O nome técnico dessa bolinha de músculos é leiomioma uterino. Este tumor, geralmente benigno, pode aparecer tanto fora como dentro do útero, em diferentes idades pois, ao que parece, depende mais das taxas hormonais de estrogênio e progesterona do que de outros motivos. Não é preocupante a não ser que cause incômodos como dores, sangramentos ou dificuldades para engravidar.

Como você desconfia que tem um mioma?

Pode ser que você sinta um maior peso “no pé da barriga”, como se o útero estivesse cheio fora de hora (também se sente o útero cheio quando estamos grávidas ou menstruadas).

Pode ser que você sinta só um peso nas pernas e na região pélvica, ou cólicas maiores do que as que costuma sentir durante a menstruação. Ou que seu ciclo menstrual, antes regulado, agora se desregulou e você já não sabe mais quando irá menstruar.

Mas, também pode ser que você tenha começado a sentir um incômodo, ou dor, ou peso, durante o ato sexual. Ou, sangramentos, mais ou menos intensos, fora do período menstrual também são indicativos.

Outro sintoma possível é você sentir que tem vontade de urinar mais frequentemente, ou tem tido infecções urinárias ou cistite, recorrentes.

Em alguns casos você não sentirá nenhum sintoma mas, sua barriga começa a crescer, tal e qual como se você estivesse grávida.

A maior parte dos sintomas da presença de mioma uterino são derivados das alterações, ou desequilíbrio, das taxas hormonais e, por isso se pensa que são essas condições que os originam mas, no entanto, essa é apenas uma suposição.

Como ter certeza - diagnóstico - de que você tem um mioma?

Só um exame ginecológico poderá te dar essa certeza: muitas vezes o mioma é detectável à palpação, no exame de toque, e deverá ser confirmada a sua presença por um ultrassom trans-vaginal, que vai medir a bolinha e localizá-la assim como, detectar se existe mais de um.

Tratar um mioma é preciso?

O tratamento de mioma vai depender do tipo de sintoma de que você se queixe, o tamanho deste, sua localização e sua idade.

A presença de miomas, muitas vezes, pode criar dificuldades para você engravidar, ou melhor dizendo, as variações hormonais que originam os miomas podem reduzir sua taxa de fertilidade, ou de capacidade de nidificação então, se você tratar o mioma, e voltar ao equilíbrio hormonal adequado, então a gravidez poderá ocorrer.

Muitos médicos concordam que ter miomas é natural nos corpos femininos e que estes, assim como aparecem, se dissolvem sozinhos, não requerendo maiores intervenções. Isso quer dizer que, não é porque você tem um mioma que o terá de tratar - ele não faz mal, a não ser que sangre ininterruptamente, ou pese demais, ou desloque seu útero, ou que você queira engravidar e não consiga.

Como se trata um mioma?

mioma 2

Medicamentos

Dependendo dos sintomas e dos incômodos, o médico poderá indicar algum medicamento anti-inflamatório, analgésico ou hormonal, com o objetivo de reduzir seus incômodos com a presença do mioma ou incentivá-lo a diminuir de tamanho. Mas, a verdade é que não há medicamento que faça um mioma desaparecer, realmente. E qualquer desses medicamentos só poderão ser usados por um tempo limitado, no máximo de 6 meses.

Intervenção não-cirúrgica

Embolização da artéria uterina (que é uma técnica indicada para adiar ou não fazer a cirurgia definitiva).

Miomectomia

Retirada dos miomas existentes, por laparoscopia, com preservação do útero e da possibilidade de engravidar futuramente (indicada para mulheres jovens, sem filhos)

Histerectomia

Cirurgia definitiva que implica na retirada total do útero com preservação do colo uterino, indicada em casos graves de hemorragias uterinas resultantes de miomas, por exemplo.

Ainda há mais um tratamento, ainda novo, em experimentação, denominado HIFU - High Intense Focus Ultrassound, no qual se bombardeia o tumor com um feixe térmico de 80ºC, de alta intensidade, por ressonância magnética. Você poderá aprofundar as informações sobre os tratamentos aqui .

Tratamentos alternativos

Nas medicinas alternativas, não alopáticas, já existe ampla experiência no tratamento de miomas com o uso da fitoterapia (unha-de-gato, uxi-amarelo, ipê-roxo, copaíba, Trifolium pratense e amoreira são algumas das plantas com que se podem tratar desajustes hormonais e miomas uterinos).

Outras técnicas, como o uso externo de cremes e pomadas feitos à base de progesterona animal, também dão excelentes resultados, dependendo do tipo de desequilíbrio hormonal que originou o seu mioma. Outra alternativa é o tratamento homeopático, definido para cada indivíduo, e com o objetivo de se buscar o reequilíbrio de suas energias vitais.

O importante é que você se consulte com pessoas devidamente treinadas, que possam acompanhar sua evolução, em paralelo com o ginecologista, que é o médico que poderá concluir se o mioma aumentou, diminuiu ou desapareceu.

Porém, saiba que as chances de um mioma virar um câncer, ou seja, malignizar, estatisticamente não atinge os 0,3% dos casos avaliados (o que quer dizer que este é um universo pequeno pois, 50% da mulheres que têm algum mioma, em alguma fase de sua vida, não apresentam qualquer sintoma ou incômodo, que lhe permita descobrir o intruso. E os miomas passam, somem, quando você entra na menopausa.

Especialmente indicado para você:

setaÓLEO DE COPAÍBA - AS INCRÍVEIS PROPRIEDADES MEDICINAIS E COMO USAR

setaTREVO-VERMELHO PARA MENOPAUSA - POR QUÊ?

setaCÂNCER DE MAMA: FATORES DE RISCO, SINTOMAS E O AUTOEXAME