Médicos fazem lista de procedimentos desnecessários

consulta-médica

Quantos de nós, ao consultamos um médico, não saímos da consulta desconfiados? Essa desconfiança em relação ao diagnóstico do médico, que nos atende em apenas 15 minutos e muitas vezes não nos escuta e nem olha em nossos olhos, faz com que queiramos uma segunda opinião, fazendo com que gastemos tempo, dinheiro e pior: ficamos ansiosos e preocupados. Quantas vezes não sentimos indiferença por parte do médico em um momento em que estamos aflitos e frágeis? É realmente muito ruim não recebermos informações claras e precisas sobre o que está acontecendo conosco. 

Pois essa sensação de desconfiança, que muitos de nós temos, foi verbalizada pelos membros da Academy of Medical Royal Colleges, que reúne 21 instituições de ensino de medicina no Reino Unido. Segundo esse órgão, mulheres com idade acima dos 45 anos não precisam fazer exame de sangue para diagnosticar a menopausa e quem sente dores nas costas não precisa fazer um raio-x, como exemplifica a BBC.

O alerta desse grupo de médicos sobre a quantidade de exames desnecessários solicitados aos pacientes faz parte da campanha Choosing Wisely ("fazendo a melhor escolha"), cujo objetivo é estimular o diálogo entre médicos e pacientes acerca das opções de tratamento mais adequadas para cada doença.

Como parte da ação da campanha, profissionais de diversas especialidades elaboraram uma lista com procedimentos comumente utilizados em suas áreas que não trazem benefícios aos pacientes. Entre eles estão:

* A água pode limpar tão bem quanto o soro fisiológico em casos de machucados e cortes;

* O gesso nem sempre é necessário em casos de pequenas fraturas no pulso de crianças, que se regeneraram rapidamente;

* Doenças comuns em crianças como a bronquiolite e outros problemas de respiração costumam melhorar ou passar sem tratamento;

* A quimioterapia não cura o câncer e pode ser usada apenas para aliviar os sintomas da doença em sua fase terminal; em alguns casos, pode até causar transtornos para o paciente, trazer mais reações adversas e efeitos colaterais do que benefícios;

* Tantos outros exames, como o de próstata (Antígeno Prostático Específico) em homens, e até mesmo as mamografias em mulheres, são colocados em dúvidas sobre suas reais vantagens como métodos preventivos.

Leia mais: POLÊMICAS SOBRE A MAMOGRAFIA: ELAS SÃO REALMENTE NECESSÁRIAS E EFICIENTES?

Como perguntar ao médico:

Além da lista, os médicos orientam que os pacientes indaguem seus médicos sobre tratamentos e medicações receitadas, indicadas. Dentre as orientações dos médicos aos pacientes, eles colocam cinco perguntas que podem ajudá-los em seu próprio tratamento. As perguntas são do tipo:

1 - É realmente necessário fazer este tipo de exame, tratamento ou procedimento? (Principalmente em casos de exames invasivos, perguntar é um dever!)

2 - Quais são os riscos ou os efeitos negativos deste tipo de exame, tratamento ou procedimento?

3 - Existem possíveis efeitos colaterais para este tratamento, exame, procedimento?

4 - Existem outras opções de tratamentos etc, que sejam mais simples, econômicas, menos invasivas, naturais ou seguras?

5 - O que pode acontecer se eu resolver não tratar esta doença ou não fizer este exame/tratamento?

Não é fácil, mas é preciso indagar, questionar e entender. Se o médico não se mostrar receptivo, não hesite em procurar outro. Enfim, o que todos nós queremos é sermos sujeitos da nossa doença, e não um objeto nas mãos dos médicos, não é mesmo?

Especialmente indicado para você:

INHAME: UM ALIMENTO MEDICINAL, CHEIO DE PROPRIEDADES E USOS

10 ALIMENTOS E ERVAS QUE SÃO VERDADEIROS ANTIBIÓTICOS NATURAIS