Contra a Covid-19: a inovadora máquina de lavar as mãos criada por queniano de 9 anos

Stephen Wamukota, um menino de 9 anos de Siboti Ward, em Bumula, Bungoma County, no oeste do Quênia, inventou uma máquina de lavar mãos para ajudar na prevenção da Covid-19.

A máquina desse inventor lhe rendeu o Prêmio Uzalendo, uma espécie de condecoração presidencial pelo invento rústico, feito com madeira e pedal.

Embora no Quênia tenha sido registrado 2000 casos de Covid-19, na região onde esse garoto vive não há ocorrência de nenhum caso. Mas a sua máquina de lavar as mãos ajuda a manter esse quadro, evitando a disseminação desta e de outras doenças.

O aparato criado pelo menino Sthepan não exige que se toque no sabonete líquido ou no balde de água, que são colocados lado a lado. Para usar a água e o sabão é só pisar no pedal que será inclinado para lavar sem precisar usar as mãos, reduzindo assim as probabilidades de contaminação.

Como surgiu a ideia

O insight para o menino Stephen fazer esse invento, veio após ele assistir vários programas de TV apresentando formas de evitar o contágio com o vírus.

Stephen utilizou para a confecção de seu engenho alguns pedaços de madeira que seu pai havia comprado para fazer uma moldura de janela.

Quando o pai do menino viu a iniciativa dele, o ajudou a terminar o invento.

Aliás, a admiração pelo seu filho é tão grande, que ele investiu financeiramente para tornar realidade a ideia de  Stephen.

Tal pai, tal filho

O pai de Stephen, James Wamukota, exerce a atividade de técnico eletrônico. Isso inspirou o garoto Stephen a aprender o ofício de seu pai e a desenvolver habilidades nessa área.

Jaime contou que seu filho quer ser engenheiro e que o governador do condado se comprometeu de conceder-lhe bolsa de estudo

Os moradores da localidade onde vive Stephen elogiaram a inovação e querem que seja adotada em todo o município.

Talento é talento!

Vemos que geralmente histórias de sucesso são marcadas por condições sócio-econômicas favoráveis.

Afortunadamente, o menino Stephen está se revelando um pequeno gênio graças à oportunidade de ter sido reconhecido por seu invento, mesmo em meio a condições menos favoráveis, por viver em um país marcado pela pobreza.

Nesse contexto, entra a importância da educação e do apoio como incentivo aos gênios que existem e que precisam de oportunidade para serem descobertos! Quantos deles existirão mundo afora?!

Talvez te interesse ler também:

Um negro, uma menina de 8 anos e uma elefanta. 3 nações e 1 culpada: a crueldade humana

Coronavírus: o povo brasileiro está indo para o abatedouro, diz pesquisador

Mundo pós-pandemia: empresários no Reino Unido pedem por economia verde

Fonte foto: Nation

Sobre Deise Aur

Avatar
Professora, alfabetizadora, formada em História pela Universidade Santa Cecília, tem o blog A Vida nos fala e escreve para GreenMe desde 2017.

Veja Também

Morte de crianças por engasgo é muito comum. Veja como prevenir e salvar

Acidentes domésticos estão no topo da lista de ocorrências entre crianças, e, muitas delas, com …