Histórias de heróis verdes que podem salvar o mundo

heróis verdes

Vocês já devem ter ouvido falar em heróis - talvez até demais - são tantos os que lutam contra vilões, monstros, salvam a cidade e fazem sucesso nas telinhas e telonas por aí. Conheça agora alguns, dos vários, "Heróis Verdes" que combatem os grandes vilões ambientais com ideias capazes de transformar o mundo e, inspire-se:

Pelo menos 1,5 bilhão de pessoas no mundo vivem em condição de isolamento energético, sem acesso à rede elétrica. Foi pensando nisso e no uso dos lampiões de querosene que são prejudiciais à saúde – inalar a fumaça emitida por lâmpadas de querosene equivale a fumar cerca de dois maços de cigarro por dia - que os heróis alemães da empresa SolarKiosk GmbH criaram um quiosque movido a energia solar na Etiópia. O quiosque vende de tudo: alimentos, pilhas, lanternas, medicamentos e vários outros produtos típicos de um posto comercial convencional. O seu diferencial reside na oferta de energia limpa e renovável produzida através de painéis solares no teto. O sistema fornece eletricidade para uma geladeira que funciona como frigorifico comunitário e também para recarga de aparelhos ou fornecimento de energia emergencial. O próximo passo é expandir o projeto às regiões mais remotas de toda a África, onde 800 milhões de pessoas não têm acesso a energia.

Foi com o mesmo propósito, de proteger a população do perigo das lâmpadas de querosene e criar alternativas verdes para a geração de energia dessas comunidades, que quatro heróis estudantes da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, desenvolveram a sOccket, uma bola que tem a capacidade de gerar energia a partir do chute dos jogadores. Em 15 minutos de jogo, a bola gera e acumula energia suficiente para manter acesa uma lâmpada de LED de baixa tensão por três horas.

Pensando no próprio monstro que criara, uma balada noturna resolveu vestir seu uniforme e matar o que lhe matava. Todas as luzes e os sons usados em uma balada são responsáveis por uma quantidade considerável de eletricidade. Pensando nisso o dono do Bar Surya, em Londres, refez o chão da pista de dança de seu estabelecimento e o revestiu com placas que, ao serem pressionadas pelos clientes, produzem corrente elétrica. Essa energia é então usada para ajudar a carga elétrica necessária à casa. Andrew Charalambous, o herói e dono do bar, diz que a eletricidade produzida pela pista modificada representa 60% da necessidade energética do lugar.

Parece até coisa de Super-Herói a criação do israelense Izhar Gafni. Com apenas 9 dólares, Gafni criou uma bicicleta de papelão. Sua criação impressionante surgiu a partir da ideia de melhorar a vida de comunidades pobres que, além de estimular a reciclagem, contará com uma Bike forte, durável e de baixo custo. Além de muita criatividade Gafni precisou de determinação para a criação de seu primeiro protótipo, foi necessário testar vários métodos, mas a técnica encontrada para transformar a bike em realidade foi a de dobraduras de origamis japoneses, só assim Gafni conseguiu unir o design tradicional de uma bike e a resistência necessária, sua bike tem capacidade de suportar o peso de uma pessoa de até 140 quilos. Atualmente, Gafni busca a produção em massa dessas bikes a partir do Crowdsourcing – financiamento coletivo.

Um dos vilões mais temidos é a falta água potável, que ainda está longe de ser realidade – segundo a Onu, mais de 1,4 bilhão de pessoas no mundo vivem sem acesso a água potável – e foi pensando em lutar contra isso que os Heróis e designers norte-americanos Ryan Lynch e Marcus Triest criaram uma bolsa que funciona como recipiente para transporte de água e também como purificador. A Solar Bag usa duas camadas de polietileno – uma transparente e outra preta no fundo - para maximizar o aproveitamento de raios ultravioletas do sol, responsáveis pela descontaminação da água. De acordo com os designers, ela é capaz de purificar 2,5 litros de água no período de seis horas, para facilitar a retirada da água limpa, há um tubo no fundo da bolsa. Dependendo da escala de produção a Solar Bag pode custar até 5 dólares.

Apesar da engenhoca e criatividade desses heróis, vale lembrar que para ser um Herói Verde nem sempre demanda tanto esforço. Ações simples como a Carona Solidária, Esqueça um livro, a reutilização da água da chuva, a criação de hortas comunitárias e a simples reciclagem já são grandes armas contra os vilões ambientais.

Apresente-se também na liga da justiça do bem, que tal “pensar globalmente e agir localmente”. Crie, recrie, reuse, invente e acima de tudo, repense.

E se você tiver alguma ideia para a sustentabilidade urbana, a Suécia quer conhecê-la! Clique aqui para saber mais.

Fonte foto: freeimages.com