Cheirar chocolate? É cada moda que inventam!

chocolate

Quem resiste a um pedaço de chocolate? Ainda mais no inverno, época em que parece dar mais vontade de abocanhar essa delícia!

Existem pessoas que são viciadas em comer chocolate. Mas parece que agora uma outra "modalidade" de vício tem ganhado adeptos: cheirar chocolate.

Pode parecer bem estranho cheirar chocolate, afinal, não é bem mais gostoso comê-lo? Segundo uma nova moda europeia, a onda da vez é aspirar o alimento no lugar de devorá-lo.

De acordo com os adeptos do modismo, cheirar chocolate é uma prática mais "saudável" do que que usar outros tipos de estimulantes. Em eventos alternativos na Europa, cheirar cacau em pó tem se tornado cada vez mais comum, mesmo com as advertências sobre os seus possíveis efeitos tóxicos.

O belga Dominique Persoone, um dos principais chocolatiers do mundo, foi o "inventor" dessa moda quando em, 2007, criou um dispositivo para cheirar chocolate em pó - similar aos usados por usuários de drogas inaláveis, como a cocaína. Sua empresa, a Chocolate Line, já vendeu mais de 25 mil unidades do dispositivo.

As máquinas de cheirar chocolate já vêm com a mistura de pó ideal, conseguida depois de várias tentativas de Persoone que começou usando cacau puro, depois o misturou com pimenta malagueta até chegar à "mistura ideal", composta de pó de cacau, gengibre e hortelã. O dispositivo que dispara o pó para a narina tem o formato de uma colher.

No nariz, o hortelã e o gengibre são ativados. Enquanto o sabor deles diminui, o chocolate vai para cérebro, explica Persoone.

Controvérsias

É sabido que o chocolate ativa as endorfinas no sistema circulatório, provocando euforia e uma sensação prazerosa. Além disso, o cacau tem magnésio, o que provoca o relaxamento muscular, e flavanoides, que melhoram a circulação e a função cognitiva. Os benefícios do chocolate, sobretudo o amargo, são muitos, como vários estudos já comprovaram.

Ma a questão é que cheirar chocolate pode não ser inofensiva. É o que alerta Andrés Herane, médico psiquiatra que pesquisa depressão e estresse no King's College de Londres:  "Os efeitos de cheirar chocolate não foram estudados".

Alguns pesquisadores, aliás, defendem que o chocolate pode ser classificado como uma droga devido ao seu poder viciante. Considerando que cheirar chocolate produz efeitos mais imediatos do que comê-lo, o vício pode ser potencializado. Inalando o chocolate, ele vai dos pulmões diretamente para a corrente sanguínea, que o leva para o cérebro. Ocorre uma espécie de pico de "onda" com uma duração menor. Por isso, quem cheira uma droga precisa realizar a operação várias vezes em um período curto, aumentando o risco de vício. 

Como o chocolate foi criado para ser comido, e não cheirado, ele é uma substância tóxica e estranha ao nariz, afirma Jordan Josephson, otorrinolaringologista do Hospital Lenox Hill, em Nova Iorque. 

Cá para nós, o gosto do chocolate é tão bom que não comê-lo parece uma perda de tempo e de prazer. Com moderação, claro.

Especialmente indicado para você:

COMER CHOCOLATE AMARGO MELHORA A CIRCULAÇÃO E AJUDA A PREVENIR OBESIDADE E DIABETES

CHOCOLATE AMARGO E MAGNÉSIO: UMA AJUDA CONTRA O CÂNCER DE PÂNCREAS

9 MULTINACIONAIS DO CHOCOLATE QUE EXPLORAM CRIANÇAS

Fonte: uol