Moçambique: reserva incrementa a economia e preserva as espécies

Um estudo publicado na Plos One traz evidências de que reservas marítimas geridas pelas comunidades locais, podem melhorar a qualidade de vida dos moradores, estimular a economia da região e, além disso, favorecer a conservação das espécies!

O objeto de estudo foi o santuário marítimo da Ilha Vamizi, localizada ao norte de Moçambique, que, segundo a University of St Andrews – envolvida na pesquisa –, possui mais de 180 distintas espécies de corais e aproximadamente 400 espécies de peixes de recife.

Participaram do estudo pesquisadores de Moçambique, Portugal e Reino Unido. O procedimento que adotaram foi realizar censos visuais em três momentos distintos: 2003, 2006 (quando o santuário foi estabelecido pelo conselho de pescadores locais) e 2012.

Após o estabelecimento do santuário e a sua gestão pela comunidade da Ilha, de acordo com os resultados encontrados no ano de 2012, os peixes estão mais abundantes dentro da reserva do que fora. Antes, não havia nenhuma diferença. E, mais do que isso, os pesquisadores relataram que empresas de pesca vizinhas, da Tanzânia, e pescadores de outras regiões, estavam ameaçando o ecossistema da Ilha e o estilo de vida de seus moradores.

Uma co-autora do estudo, Isabel da Silva, da Universidade de Lúrio, pontua que, além desses benefícios – preservação do ecossistema e do estilo de vida da comunidade –, o estabelecimento do santuário ainda permite que turistas tenham acesso a um ambiente praticamente intocado, aumentando a atratividade da Ilha. Isso, por sua vez, gera mais renda e empregos para os moradores e amplia o acesso à saúde, educação, infraestrutura de comunicação, etc.

Esse projeto da Ilha Vamizi indica um caminho colaborativo de sucesso a ser trilhado por outros cientistas e comunidades locais de ecossistemas que precisam ser conservados. Os resultados fornecem fortes evidências comprobatórias, não só para manter ativa a iniciativa de Moçambique, mas também para que ela seja replicada em outros locais.

A Ilha possui um site próprio, http://www.vamizi.com/, que traz mais informações sobre seu histórico, pacotes de estadia, atividades turísticas e, claro, descrições sobre o projeto de conservação.

Leia também: COMO AS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PODEM INFLUENCIAR NA DIMINUIÇÃO DA POBREZA?

Fonte foto: vamizi.com/conservation