Barbatimão - Usos Comprovados e Cuidados

  • atualizado: 
barbatimão

O barbatimão é uma daquelas plantas medicinais que o povo conhece bem e usa melhor ainda - afinal, as cascas desta árvore, Stryphnodendron adstringens, uma acácia das nossas matas, já era usada pelos indígenas em sua sábia medicina.

Um estudo da farmacologia do barbatimão, publicado na Revista Panorâmica On-Line nos dá uma ideia bastante ampla de usos e cuidados em relação a esta planta brasileira, nativa dos nossos cerrados e que, outrora, abundava desde o Amapá até o Paraná.

TANINOS

O que o barbatimão tem em quantidade são os taninos, substâncias fenólicas hidrossolúveis responsáveis pela maior parte das atividades farmacológicas desta planta (e de outras, igualmente ricas em taninos, claro).

Dos taninos, e sua combinação com alcalóides, saponinas, flavonóides e resinas que o barbatimão contem resultam sua ação como antisséptico, anti-inflamatório, hemostático, anti-edematogênico, antioxidante, anti-diabético, adstringente, anti-hipertensivo, analgésico, cicatrizante e antimicrobiano.

Seus bons resultados na cura já são bastante comprovados (leia no artigo que citei acima) assim como o emprego de barbatimão (tintura, lavados) nos tratamentos de gonorréia, leucorréia, hérnia, malária, afecções hepáticas, feridas hemorrágicas, queimaduras, diarréias, gastrite, úlceras, reumatismo, problemas renais, dores de garganta, hemorróidas e conjuntivite.

ÁRVORE QUE APERTA - IBA TIMO

Um dos nomes indígenas do barbatimão é “Iba Timo”, ou seja, árvore que aperta - se refere ao seu poder de adstringência que, em banhos de assento, é capaz de revigorar a mucosa e musculatura vaginais (é conhecido este banho de assento como um restaurador da virgindade feminina, pela contração duradoura do hímen e seu aparente fechamento).

Os taninos do barbatimão e os curtumes

A quantidade de tanino que se pode extrair do barbatimão, assim como o pigmento vermelho de sua casca, foram usados na indústria de curtumes e também para se fabricar tinta de escrever.

Do barbatimão se usam casca e folhas

Da casca do barbatimão se produz a tintura - por decocção - para o tratamento de úlceras, feridas, impigens, doenças da pele, afecções da garganta, corrimento vaginal, leucorreia, gonorreia, catarro uretral e vaginal; colite, diarréia, escorbuto, anemias, hemoptises, hemorragia uterina, gastrite, úlcera gástrica, câncer, afecções hepáticas, diabetes.

USOS PROMISSORES

O uso do barbatimão é eficaz com anticancerígeno, antifúngico, contra o Staphylococcus aureus, inhibe efeitos enzimáticos e biológicos das peçonhas de serpentes botrópicas (cascavél), age contra micro-organismos da cárie dental, e tem ação sobre o Trypanosoma cruzi e Leishmania amazonensis, dentre outras. É, portanto, um espécime vegetal da nossa flora muito promissor para a fabricação de medicamentos, ou seja, de interesse da indústria farmacêutica. Porém, como todo o bioma cerrado, está em risco de extinção.

E das folhas, em infusão ou maceração em vinho, se produz um tônico depurativo e medicamento para tratamento de hérnias internas.

CUIDADOS NÃO POUCOS

O uso de tintura ou lavados de barbatimão são contraindicados na gravidez por falta de estudos específicos sobre os possíveis efeitos teratogênicos da sua composição.

As sementes são tóxicas e não devem ser ingeridas - em caso de ingestão acidental é necessário o esvaziamento gástrico e tratamento sintomático. Sua ingestão poderá levar à morte.

INDICAÇÕES DE COMO SE USAR

barbatimao

Veja uma série de indicações de uso do barbatimão que são confiáveis:

  • Para reduzir a oleosidade da pele: “coloque 1 colher (sobremesa) de casca picada em 1 xícara (chá) de água. Ferva por 5 minutos. Espere esfriar, coe e acrescente o suco de meio limão e 1 colher (chá) de mel. À noite, aplique na pele do rosto, com um chumaço de algodão,deixando agir por 20 minutos. Após lave com água morna”.
  • Para deter hemorragias uterinas: “coloque 1 xícara ( chá ) de casca picada, 1 xícara (chá) da raiz de algodoeiro e 1 xícara (chá ) de quiabo ainda não maduro, em 1 litro de água. Ferva durante 15 minutos e coe em tecido fino. Faça 1 ou 2 lavagens ao dia com esse líquido. Não obtendo melhora procure orientação médica”.
  • Na inflamação da garganta, corrimento vaginal, diarreia, hemorragias: “coloque 2 colheres (sopa) de casca picada em 1 xícara (chá ) de álcool de cereais a 50%. Deixe em maceração por 3 dias e coe em tecido fino. Tome 1 colher (café), diluído em um pouco de água, de 2 a 3 vezes ao dia. Feridas ulceradas: coloque 1 colher (sopa) de casca picada e 2 folhas fatiadas de confrei em 1/2 litro de água em fervura. Desligue o fogo, espere esfriar e coe. Aplique na ferida, com um chumaço de algodão, 2x ao dia”.
  • Em lavagens vaginais para tratar corrimento: “coloque 2 colheres (sopa) de casca picada em 1/2 litro de água fervente. Espere amornar, coe e acrescente 1 colher (sopa) de vinagre branco ou suco de limão. Faça banhos locais, de 1 a 3x ao dia, até que o sintoma desapareça”.
  • No uso interno (escorbuto, diarreias, hemoptise, doenças genitais, inflamação de garganta) não ultrapasse as quantidades máximas indicadas: adultos - 10 a 20ml de tintura da casca divididos em 2 ou 3 doses diárias, diluídos em água 4g de cascas secas (1 colher de sopa para cada xícara de água) em decocto até 3 vezes ao dia, com intervalos menores que 12hs. Não faça uso interno em crianças.
  • Posologia para uso externo: a tintura de barbatimão para peles oleosas, banhos de assento (hemorragia uterina e corrimentos vaginais) deverá ser diluída (50ml diluídos em 1 litro de água morna)

Pode-se pulverizar o pó das cascas de barbatimão diretamente sobre feridas externas (desinfeta, seca, desinflama e cicatriza).

Pomada de barbatimão

Uma das formas de uso adequadas para o barbatimão é a pomada da casca pulverizada. Nesta formulação é fácil de usar o barbatimão e seu poder no tratamento de feridas externas. Veja como preparar uma pomada caseira.

Fonto fotos wikipedia