Sucupira: propridades e benefícios para a saúde. Como fazer o chá

  • atualizado: 
sucupira

São muitos os remédios de plantas que o povo conhece e usa, com sucesso, há séculos. Nem sempre a ciência já conseguiu comprovar os efeitos alegados pela medicina popular mas, isso não invalida o uso empírico consagrado. Hoje você vai conhecer a sucupira, cuja semente tem efeito analgésico, anti-inflamatório, trata reumatismo, gota e bicos de papagaio.

O que é a sucupira

Sucupira é o nome dado a algumas espécies arbóreas da família das Fabaceae, bastante abundantes nas terras brasileiras. Todas essas espécies são madeiras de muito uso e duas são consideradas medicinais, a sucupira-branca ou Pterodon emarginatus e a sucupira-preta, Bavichia vergilioides.

Sucupira-branca, a mais indicada

A sucupira-branca, Pterodon emarginatus, ocorre no cerrado e em região de Mata Atlântica, nos estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Tocantins, São Paulo, Goiás, Piauí e Mato Grosso do Sul e, mais ao norte pode-se encontrar uma espécie de nome P. marginalizas.

São árvores de porte médio (de 8 a 16 m de altura), tronco liso, branco-amarelado, com flores rosadas ou lilases e cujo fruto contêm uma só semente.

sucupira bramca

sucupira branca 2
Propriedades medicinais da semente de sucupira

As sementes e a casca da sucupira-branca produz um óleo aromático medicinal que é tido como bom remédio anti-inflamatório, especialmente usado em tratamentos de reumatismo e outras doenças similares, dolorosas. Estudos comprovam sua eficácia.

Também os nódulos da raiz, conhecidos como batatas-de-sucupira, são usados para controle da diabetes, segundo Rizzini.

Estudos realizados por Pellegrino, na farmacologia, demonstraram que o óleo da sucupira tem ação inibidora para a cercária da esquistossomose, sendo indicado seu uso na profilaxia dessa doença endêmica.

Estudos farmacológicos demonstraram que o óleo dos frutos inibe a penetração pela pele da cercária da esquistossomose, podendo ser usada na profilaxia dessa endemia.

sucupira

Fonte foto

A sucupira-preta, Bavichia vergilioides, também tem propriedades analgésicas e antiinflamatórias, usadas nos tratamentos de artrite, artrose e reumatismo em uma formulação conhecida como “vinho de sucupira”.

Ambas plantas também possuem ação antibiótica e são usadas para tratar infecções de garganta, úlceras, gastritis, ácido úrico, amigdalitis, asma, blenorragia, dermatoses, dor espasmódica, diabete, rouquidão, sífilis, hemorragias, vermes intestinais, gota, bursites, dores lombares, bico de papagaio e esporão.

Também se lhes atribuem ação cancerígena (são usadas em tratamentos contra doenças tumorais) especialmente usadas no combate ao câncer de próstata.

Um estudo da UNICAMP comprovou os efeitos anti-inflamatórios, analgésicos e anticancerígenos da sucupira. Veja na reportagem abaixo:

No entanto, a pesquisadora concluiu que: “Uma coisa é importante ressaltar. Já fizemos testes do extrato e composto da semente de sucupira para identificar a sua atuação. Foi comprovado que ela funciona para inflamações e câncer de próstata, mas somente em animais. Ela não é segura para uso em seres humanos“, pois ainda não foram realizados testes de toxicologia no produto segundo Mary Ann Foglio, coordenadora da pesquisa “Produtos Naturais Bioativos” pela Unicamp.

Portanto, apesar de ser um remédio popular consagrado, a semente de sucupira ainda não tem aprovação da ANVISA como medicamento. No entanto, suas sementes, tintura-mãe e extrato são vendidos em feiras e farmácias fitoterápicas.

Formas de uso

Vinho de sucupira - a uma garrafa de vinho branco junte 10 sementes de sucupira previamente amassadas. Para amassar as sementes, envolva cada uma delas em um pedaço de algodão e bata com um martelo - é necessário esse procedimento para liberar os óleos internos.

Deixe macerando por 15 dias, em local fresco e escuro.

Quando precisar tomar, dilua 3 colheres de sopa do preparado em meio copo de água e beba, duas vezes ao dia (de manhã e à noite) - com este preparado se tratam todos os problemas acima descritos

Também pode usar o vinho de sucupira para fazer gargarejo e aliviar as dores de garganta - use este procedimento, de 3 a 5 vezes ao dia, até a dor desaparecer. Em algumas regiões se indica tomar 1 cálice do vinho de sucupira, 2 a 3 vezes ao dia, para os mesmos tratamentos.

Chá de sucupira

Lave bem as sementes, quebre-as em um pilão para liberar o óleo interno.

Use a medida de 4 a 5 sementes quebradas para cada litro de água a ferver.

Deixe ferver por 1 minuto e meio, desligue o fogo, tampe o recipiente e deixe amornar. Indica-se tomar durante o dia, quantas vezes quiser.

Especialmente indicado para você:

setaASPARGOS - CURATIVOS E MUITO FÁCEIS DE SE PLANTAR

setaMANJERICÃO: USOS, BENEFÍCIOS E COMO CULTIVAR

seta15 ÓLEOS VEGETAIS PRECIOSOS PARA SAÚDE E BELEZA