Apoiador de Bolsonaro derruba memorial aos mortos de Covid-19 em Copacabana

Um senhor que caminhava pela praia de Copacabana no Rio de Janeiro, vandalizou um cemitério fictício que representa as pessoas que morreram de Covid-19. A cena foi registrada por pessoas que passavam no local.

Uma mulher que parecia estar na companhia do senhor que derrubara as cruzes na praia de Copacabana, gritava palavras contra os “esquerdistas”.

Mais pessoas apareceram no local, dentre elas, um homem que começou a levantar novamente as cruzes, dizendo que seu filho de 25 anos morreu da doença. “Respeita a dor dos outros”, era o que esse homem gritava enquanto reerguia as cruzes.

O jornal The Guardian que também veiculou a notícia, assinalou que o defensor de Bolsonaro teve um ato profano e desrespeitoso.

O memorial foi feito por um grupo de ativistas da sociedade civil Rio de Paz. Eles cavaram 100 túmulos simbólicos na praia de Copacabana, no amanhecer da última quinta-feira.

Mais de 40.000 pessoas já morreram no Brasil por causa da Covid-19 e nós só temos esses dados graças às agências de contagem independente, pois o Ministério da Saúde foi proibido de divulgar tal informação.

O presidente da ONG Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, disse que sentiu raiva ao ver o ato desrespeitoso desse senhor, que assim como outros bolsonaristas, está cego pela paixão ideológica.

O ativista lembra ainda que no momento que estamos vivendo, esperava-se que o presidente oferecesse palavras de apoio e demonstrasse compaixão com as famílias que perderam pessoas queridas.

No entanto, um presidente que se diz cristão e que fala o tempo todo que está do lado do povo, só pensa em protestar contra a democracia, mandar os jornalistas calarem a boca e seguir ostentando luxos, como se nada estivesse acontecendo.

Enquanto isso, pessoas como esse senhor que derrubou as cruzes do memorial, fecham os olhos para a realidade porque idolatram um presidente que nem se importa com a sua existência.

Veja o vídeo dessa barbaridade:

Uma parte da sociedade perdeu a sanidade…O que é isso?

Geplaatst door Wagner Rago op Donderdag 11 juni 2020

Manifestação mais difícil da nossa história.

Geplaatst door Antonio C. A. S. Costa op Donderdag 11 juni 2020

Talvez te interesse ler também:

O Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago nos dias de hoje: o pior cego é aquele que não quer ver

Inumeráveis: o memorial às vítimas do coronavírus porque histórias não são números

Veneno na mesa em plena quarentena: agrotóxicos são liberados durante a pandemia

Fonte foto: The Guardian -AFP

Sobre Eliane A Oliveira

Eliane A Oliveira
Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.

Veja Também

Nenhum telhado será desperdiçado. Nesta cidade, tudo vira verde!

Criada pela prefeitura de Utrecht, na Holanda, a campanha “no roofs unused”, consiste em fazer …