Brasil
Brasil

Ecossistemas virgens existem! Brasil está entre os países que ainda possuem áreas intactas

Por incrível que pareça ainda existem países com 70% de áreas terrestres e marítimas virgens (intactas). E o Brasil é um deles!

Brasil, Austrália, Canadá, Estados Unidos e Rússia estão no topo do Mapa Global dos Ecossistemas Intactos da Terra, como informa o projeto de mapeamento, elaborado por pesquisadores da Universidade de Queensland (Austrália) e da Sociedade para a Conservação da Vida Silvestre, publicado em um artigo científico na revista Nature.

Os cientistas chamam a atenção para o fato de esses cinco países terem um tesouro de interesse global. Esses ecossistemas virgens estão hoje vulneráveis, visto que existem poucos instrumentos para protegê-los.

A publicação científica diz que:

“Os passos que estas nações tomarem (ou falharem em tomar) para limitar a expansão de estradas e rotas de navegação, e para controlar o desenvolvimento em larga escala na mineração, extração de madeira, agricultura, aquacultura e pesca industrial, serão críticos”.

Os biomas virgens destacados pelo estudo são a Amazônia, as florestas tundra e taiga, presentes no Canadá e nos Estados Unidos, e os desertos australianos. A pesquisa não incluiu em seu levantamento partes do alto mar externas às fronteiras nacionais e a Antártica.

Dados preocupantes

Há cerca de um século, somente 15% da superfície da Terra era explorada pela agropecuária. O cenário atual preocupa: 77% da terra (excluindo a Antártida) e 87% do oceano foram alterados por ações humanas.

De 1993 a 2009, foram 3,3 milhões de quilômetros quadrados de áreas virgens perdidos para a agricultura e a mineração.

No mar, as regiões polares são as únicas ainda salvas da pesca industrial, do transporte marítimo e da poluição.

A importância dos ecossistemas virgens para o planeta

Existe alguma diferença entre uma natureza intacta e fragmentos de florestas em áreas urbanas?

Cada vez mais estudos têm defendido as funções primordiais de áreas intactas. Uma delas seria resguardar informações genéticas de espécies e processos ecológicos em escala evolutiva. Outra função desses ecossistemas seria frear desastres naturais e eventos climáticos drásticos.

Os pesquisadores acreditam que:

“Simulações de tsunamis, por exemplo, indicam que os recifes de corais saudáveis oferecem ao menos duas vezes mais proteção do que os altamente degradados”.

A justificativa para isso é a importância dessas áreas no contexto das mudanças climáticas para estocar carbono em larga escala. De acordo com John Robinson, da Sociedade para a Conservação da Vida Silvestre, uma parte considerável da natureza virgem da Terra já foi perdida. Por isso, os pesquisadores da Universidade de Queensland alertam que 100% dessas áreas devem ser protegidas em nível internacional antes que elas desapareçam completamente.

A estratégia para protegê-las, segundo os cientistas, é mapeá-las e registrá-las, bem como fomentar políticas de preservação ambiental.

Talvez te interesse ler também:

GRETA THUNBERG, 16 ANOS, MULHER DO ANO: CHEGA DE DESTRUIR O PLANETA!

AUSTRÁLIA VAI PLANTAR UM BILHÃO DE ÁRVORES CONTRA O AQUECIMENTO GLOBAL

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE PROPÕE NÚCLEO DE CONCILIAÇÃO AMBIENTAL PARA ANULAR MULTAS DO IBAMA

Foto Taylor Weidman: mulher Xikrin caminha de volta para sua aldeia do rio Cateté

Sobre Gisella Meneguelli

Gisella Meneguelli
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.

Veja Também

gelo

Gelo do Ártico derrete em ritmo alarmante e pode libertar vírus e bactérias mortais

Vírus e bactérias que estão “hibernando” no frio polar Ártico podem acordar de um sono …