Informar-se

Rio evolui em tratamento de resíduos sólidos, mas lixões permanecem

Rio evolui em tratamento de resíduos sólidos

O estado do Rio de Janeiro tem 91 cidades e mais a capital. Se observarmos o total de resíduos que são produzidos, 94% desses têm destinação totalmente correta, ou seja, em aterros sanitários adequados. Essa boa nova é trazida como resultado de uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro – que será divulgada até o fim de setembro de 2014.

ANVISA reconhece métodos alternativos aos testes em animais

métodos alternativos aos testes em animais

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) levou a público a aprovação de 17 métodos de estudo, que não envolvem sofrimento animal. Entre os itens que e entrarão nas novas regras estão: cosméticos, medicamentos, produtos de limpeza, entre outros que são sujeitos à ação da Vigilância Sanitária no país.

O painel fotovoltaico portátil como uma mala

  • por Daia Florios

O painel fotovoltaico portátil

Ter energia solar para aonde quer que você vá? Agora é possível graças ao SolarBriefcase, um gerador portátil incrível, projetado e fabricado pela LinorTek, uma empresa com sede na Carolina do Norte. 

Aumenta a degradação em áreas de proteção ambiental do país

Brasil: Aumenta a degradação em áreas de proteção ambiental

No terrível e implacável mapa do desmatamento no país, uma informação salta aos olhos de maneira especialmente vexatória: entre anos de 2007 e 2013, 3 em cada 10 áreas degradadas, estavam dentro de áreas de preservação pelo governo, sejam Terras Indígenas ou Unidades de Conservação.

Financiamento para a preservação: luz no fim do túnel para a Mata Atlântica?

Financiamento para a preservação

Um novo estudo, publicado na prestigiada revista científica Science no último dia 29, chega a uma interessante conclusão: reservar uma porção de terras maior do que a obrigatória pela legislação, para a preservação, custa pouco e pode ser uma estratégia promissora para a conservação da biodiversidade em paisagens humanas modificadas. O estudo avaliou os benefícios ecológicos e os custos econômicos de pagar os proprietários de terras para que estes reservem mais de suas terras para a preservação.