Povos da Floresta

Assina, Dilma, as demarcaçoes, das terras indigenas,Jà!

assina-dilma
  • Escrito por Alice Branco

É um grito, sim, quem sabe assim repercute mais fortemente. A Presidenta Dilma, no corre-corre deste processo de impeachment, vem assinando várias portarias e decretos que beneficiam aos povos indígenas porém, segundo o CIMI - Conselho Indigenista Missionário ” é preciso muito mais "canetadas". O risco é de que, no retrocesso "temer", ou semelhante, muitos anos de luta e esforço seja derrubado na lama já que este é o interesse explícito dos grupos ruralistas, financiadores da atual crise política brasileira. Então, é necessário que sejam assinadas, já!

Uma mulher indígena, opuraheiva, diz sua palavra: "Se não tiver mais reza, o mundo vai acabar!

mulher-indígena
  • Escrito por Alice Branco

"Se não tiver mais reza, o mundo vai acabar" é o que afirma a rezadora Estela Vera, de 70 anos, uma opuraheiva, pajé do povo Ava Guarani. Estela vive na terra indígena ancestral TI Potrero Guasu, na fronteira entre o Mato Grosso do Sul e o Paraguai e seu depoimento foi colhido pela antropóloga Lauriene Seraguza para a série “Palavras indígenas”.

Os desafios da educação indígena no Brasil

educacao
  • Escrito por Gisella Meneguelli

Quem já estudou uma segunda da língua sabe da importância para a aprendizagem de professores capacitados e de materiais didáticos adequados.

Tapajós - mais uma vitória: reconhecimento de TI Munduruku e bloqueio de hidrelétrica São Luís

Tapajós
  • Escrito por Alice Branco

Finalmente uma boa notícia sobre o Rio Tapajós. Foi reconhecida a TI Daje Kapap E’ipi, do povo Munduruku. Tanto tempo demorou esse reconhecimento, anos à fio de luta com muito sangue derramado pelos fazendeiros e seus assassinos contratados. E outra boa notícia, o bloqueio de uma das maiores hidrelétricas que estava ameaçando todo o ecossistema do Tapajós, a Hidrelétrica São Luís do Tapajós.

Tribo Kawahiva: Brasil estabelece uma área para protegê-la

tribo
  • Escrito por Gisella Meneguelli

Finalmente uma boa notícia em termos de direitos indígenas: depois de meses de pressão internacional, o Ministério da Justiça brasileiro assinou o decreto que estabelece uma área protegida nas terras habitadas pela tribo isolada Kawahiva para impedir o desmatamento ilegal e a ameaça a sua sobrevivência.