Vitória dos índios Waorani contra os petroleiros: 200 mil hectares de floresta amazônica a salvo

  • atualizado: 
Waorani

As terras ancestrais não estão à venda para exploração de petróleo. Uma decisão histórica reconhece os direitos dos índios Waorani e impede a perfuração de 200 mil hectares da Amazônia.

Waorani x petroleiros, um a zero, porque finalmente a Corte dá razão aos povos indígenas ao estabelecer que as terras ancestrais não podem mais ser exploradas ao bel-prazer das multinacionais.

Com a sentença, os Waorani adquirem o direito de serem questionados sempre que alguém decide atravessar suas terras ancestrais e, de acordo com o tribunal, qualquer subdivisão ou especulação, a partir de então, deve prever consultas com os nativos.

E não só isso. Em Puyo, no Equador, depois de anos e anos de batalhas, as terras dos cerca de 4800 Waorani continuam sendo proibidas de perfuração porque os indígenas têm o direito "inalienável, não revogável e indivisível" de manter a posse de suas terras ancestrais.

waorani1

Há muito tempo os petroleiros vêm tentando atrair os nativos aos seus lados com o único propósito de acessar o petróleo que jaz na floresta. Como todos os outros nativos, os Waorani nunca desistiram e nunca sucumbiram à atração das multinacionais, preferindo sempre suas terras.

waorani2

Liderados por Nemonte Nenquimo, o ativista étnico Waorani, eles estão finalmente bloqueando os trabalhos de perfuração. No entanto, a sentença pode ser revertida em recurso. Mas os nativos não têm dúvidas: continuarão a lutar por suas terras.

Talvez te interesse ler também:

 

NÃO PRECISAMOS PLANTAR SOJA. TEMOS A NOSSA ROÇA, MANDIOCA, MILHO, PESCA, CAÇA

Fonte e fotos

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!