Povo Munduruku contra hidrelétrica no Tapajós (assine a petição)

munduruku-amazonia

O governo quer construir uma enorme hidrelétrica no rio Tapajós, alagando centenas de quilômetros quadrados de floresta. A construção da Hidrelétrica de São Luis do Tapajós é de interesse das grandes corporações do setor elétrico, mas a mata é nossa, brasileira, e os que lá vivem são os Munduruku.

O modo de vida de povos indígenas será destruído, assim como incontáveis espécies de animais e plantas. O povo Munduruku, que vive na região há gerações, está lutando para demarcar seu território tradicional e preservar a floresta. É esta a razão desta petição que ora divulgamos.

Rio tapajós está morrendo

Já o dissemos em outro artigo e aqui o reafirmamos. É importantíssimo o apoio de todos os que acreditam que precisamos, como humanidade, de um meio ambiente preservado, de que é fundamental, para a humanidade, o respeito às culturas ancestrais, a preservação da biodiversidade, das águas e do ar.

Esta petição, de iniciativa do Greenpeace corre o mundo em busca de apoio à petição do povo Munduruku contra a construção de hidrelétricas no Rio Tapajós. Já são mais de 650 mil as assinaturas recolhidas. Assine você também!

Assine e divulgue, para que não aconteça uma vez mais a mesma tragédia ambiental que resultou da implantação de Belo Monte.

Que não aconteça com os Munduruku o que já aconteceu com os Juruna: OS JURUNAS, BELO MONTE E A DEFESA DA NATUREZA

Hidrelétrica não é energia limpa

“Em parceria com o governo, empresas como Siemens e General Eletric podem vir a participar da construção da hidrelétrica de São Luiz do Tapajós, lucrando às custas da exploração do meio ambiente. Centenas de quilômetros de florestas serão alagados embaixo de um reservatório equivalente ao tamanho da cidade de Nova Iorque.

O alagamento da floresta libera enormes quantidades de carbono e metano na atmosfera, contribuindo com as mudanças climáticas. Plantas raras e animais em risco de extinção serão ameaçados, sem contar aldeias e comunidades, que seriam perdidas para sempre”.

O povo munduruku

“O povo Munduruku vive na região do rio Tapajós há gerações – atualmente são mais de 12 mil pessoas que dependem do rio para sobreviver. Por isso, há mais de 30 anos eles lutam contra a construção de hidrelétricas na região. Os Munduruku exigem que o governo brasileiro reconheça oficialmente seu território e estão chamando pessoas do mundo inteiro para apoiarem essa luta. Se milhares de pessoas se juntarem aos Munduruku nessa causa, juntos poderemos proteger seu território e a rica biodiversidade do local”.

Um outro caminho é possível

“É possível garantir a energia que o Brasil precisa sem condenar a Amazônia, sua biodiversidade e seus povos tradicionais. Em vez de contribuir com a destruição da floresta e a violação de direitos, o governo brasileiro e as empresas deveriam ajudar o país a desenvolver um futuro de energia renovável e verdadeiramente limpa, como a eólica e a solar”.

Assine aqui a petição!

Leia também:

POVO MUNDURUKU AMEAÇADO COM A CONSTRUÇÃO DE HIDRELÉTRICAS NA BACIA DO TAPAJÓS

POVO MUNDURUKU LUTA CONTRA AS BARRAGENS QUE MATARÃO O RIO TAPAJÓS

BELO MONTE: TRAGÉDIA EM TROCA DE PROPINA?