Tribos Kokama e Tikuna recebem direito de posso de suas terras no AM

  • atualizado: 
índios

Depois da boa notícia que demos aqui sobre o decreto que estabeleceu uma área de proteção, no Mato Grosso, para a tribo Kawahiva, após muita pressão feita sobre o Ministério da Justiça brasileiro, mais outras duas tribos indígenas tiveram direito à posse de suas terras.

Uma portaria do Ministério da Justiça foi publicada ontem (25), no Diário Oficial da União, declarando a posse permanente da Terra Indígena Riozinho, localizada nos municípios de Juruá e Jutaí (AM), para as comunidades indígenas Kokama e Tikuma.

A proposta de posse foi apresentada pela Fundação Nacional do Índio (Funai) para definir os limites da área, tradicionalmente ocupada pelas duas comunidades indígenas.

O Art. 1º da portaria declara “de posse permanente dos grupos indígenas Kokama e Tikuna a Terra Indígena RIOZINHO com superfície aproximada de 362.495 ha (trezentos e sessenta e dois mil, quatrocentos e noventa e cinco hectares) e perímetro também aproximado de 461 km (quatrocentos e sessenta e um quilômetros)”.

O documento menciona, ainda, que a contestação sobre a ocupação foi devidamente analisada, mas não teve êxito na descaracterização da tradicionalidade da ocupação indígena, de acordo com o Art. 231 da Constituição.

O direito originário e o usufruto sobre as terras como de exclusividade dos povos indígenas são assegurados pela Constituição, desde que sejam terras ocupadas tradicionalmente por esses povos, conforme é o caso.

A Funai promoverá a demarcação administrativa da região para que a presidenta Dilma Rousseff a homologue.

Talvez te interesse ler também:

setaPOVO MUNDURUKU AMEAÇADO COM A CONSTRUÇÃO DE HIDRELÉTRICAS NA BACIA DO TAPAJÓS

setaNO DIA DO ÍNDIO, NÃO HÁ UMA PROPOSTA DE POLÍTICA INDIGENISTA FORTE PARA SER COMEMORADA

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!