Os indígenas são os verdadeiros defensores do clima e do meio ambiente

Um novo estudo do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) demonstra a relação positiva dos indígenas com as florestas, na preservação do clima e do meio ambiente.

Segundo o Ipam, foram levantados dados de precipitação e desmatamento desde 2013 e sua análise demonstra a influência benéfica da ocorrência de aldeias indígenas como barreira para o processo de desmatamento e manutenção do estoque de carbono nas áreas protegidas pelos povos tradicionais da floresta. A pesquisa foi mais intensa nas áreas do Parque Nacional do Xingu.

A análise das imagens de satélite e dos dados pluviométricos permitiram concluir que a preservação de grandes maciços florestais, pelos povos indígenas, é fator determinante para a manutenção das temperaturas mais amenas e de um regime pluviométrico equilibrado, contribuindo, portanto, de uma forma direta para a manutenção do equilíbrio climático nas grandes áreas.

Os dados existentes para o período de 2000 a 2014 apontam uma taxa de desmatamento, em terras indígenas, da ordem dos 2% e, nas áreas de entorno, não protegidas, de mais de 19%. A análise destes dados comparativamente, permite avaliar a importância da preservação de grandes estoques de floresta em correlação com o aumento da frequência de períodos anômalos de seca ocorridos na Amazônia.

Nos 10 anos de análise, de 2000 a 2012, comprovou-se que mais de 50% do território indígena foi afetado, direta ou indiretamente, por períodos de seca que resultaram em sérios impactos à segurança alimentar dos povos indígenas, pelas variações ocorridas na disponibilidade de alimentos. Por outro lado, com as secas ocorrem uma maior incidência de incêndios florestais que perturbam a biota amazonense, adaptada a um clima úmido e de alagamentos frequentes.

Uma conclusão muito significativa dos estudos do Ipam é de que, a proteção, preservação e, consequentemente, a demarcação e defesa das terras indígenas, e das aldeias que nelas habitam, é fator estratégico para toda a população brasileira já que, o desmatamento da Amazônia afeta o clima do país como um todo, alterando o ciclo das águas disponíveis.

Fernanda Bertolotto, do núcleo de pesquisas do Ipam, explicou na rádio EBC o objetivo dos estudos realizados: “esperamos que com esses dados, consigamos influenciar que os povos indígenas não fiquem a reboque nas discussões das políticas públicas que estão sendo implementadas, para a redução do desmatamento. Desejamos também, com esses estudos, que demonstrando a importância dos povos indígenas para esses territórios, a gente consiga fortalecer a implementação da Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial Indígena, direcionada para ações de diretrizes para a gestão territorial”.

Leia também:

COMUNIDADES INDÍGENAS BRASILEIRAS ESTÃO ENTRE OS GANHADORES DO PRÊMIO DA ONU

ÍNDIOS FAZEM MANIFESTAÇÃO EM PALMAS DURANTE OS JOGOS MUNDIAIS DOS POVOS INDÍGENAS

INDÍGENAS RECUSAM UM BILHÃO DE DÓLARES DE GIGANTE DO PETRÓLEO PARA A CONSTRUÇÃO DE GASODUTO NO CANADÁ

Fonte foto:fotospublicas