Povos indígenas – comunicar-se é fundamental

No último dia 9 de agosto comemorou-se o Dia Internacional dos Povos Indígenas instituído pela ONU. A festa deste ano, realizada no Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro, reuniu 18 etnias indígenas brasileiras e lançou um projeto voltado à comunicção dos povos indígenas.

A festa celebrou o final da segunda década de comemorações da data instituída pela ONU em 1994, e foi especial não só pela bela apresentação de cantos, danças, exposição fotográfica, contação de história e filmes etnográficos, junto com a possibilidade de se fazer pintura corporal e a compra de peças de artesanato típicas das diversas etnias, pois, também serviu como lançamento do projeto “Tribal Voice”, desenvolvido pela ONG Survival International.

O projeto pretende permitir que tribos isoladas, com difícil ou nenhum acesso à internet, publiquem vídeos com seus relatos, contando sobre como vivem e as agressões que sofrem.

No “Tribal Voice” já estão participando os povos ianomâmis e guarani, do território brasileiro e, os objetivos do projeto é possibilitar aos indígenas terem voz nos assuntos de seus interesse, que estejam sendo negligenciados pelas autoridades.

"Se garimpeiros ilegais invadirem nossas terras ou pessoas de fora tentarem nos matar, o mundo inteiro ficará sabendo", diz Mariazinha Yanomami, líder da comunidade amazônica, num vídeo publicado no site do projeto.

"Agora podemos nos comunicar com pessoas que vivem bem longe de nós."

"Sabemos que o processo da demarcação já está na mesa da presidente. Se qualquer proprietário plantar em nosso território, vamos responder o mais rápido possível" afirma em outro vídeo, Lide Guarani-Kaiowá, representante da comunidade de Puelito Kuê, em Mato Grosso do Sul, exigindo ao governo federal, na pessoa da Presidenta Dilma, a oficialização do território da sua tribo.

As denúncias sempre são graves. Em um dos vídeos disponíveis se pode assistir a relatos da comunidade guarani sobre incêndios causados por fazendeiros em suas casas.

Os participantes indígenas recebem um treinamento específico da ONG Survival Internacional para que saibam utilizar as tecnologias. "As comunidades indígenas são como nós", afirma Stephen Corry, diretor da ONG. "Eles também se preocupam com a qualidade de vida e com o futuro dos seus filhos. Além disso, possuem um conhecimento riquíssimo e singular, que pode nos ensinar muito."

Você poderá conhecer mais sobre o projeto no próprio site do "Tribal Voice", onde já estão disponíveis 8 vídeos gravados com representantes guaranis e yanomamis.

Leia também: ÍNDICE DE SUICÍDIO ENTRE ÍNDIOS GUARANI-KAIOWÁ É ATÉ 12 VEZES MAIOR QUE A MÉDIA NACIONAL

Fonte foto: survivalinternationa.org