Na Argentina, chicletes se transformam em botas, chinelos, capas para celular e muito mais

Quem é que não odeia chiclete jogado no chão? Aquele derretido de sol que cola no sapato e quase acaba com o nosso dia de tanta raiva que a gente fica da incivilidade das pessoas?

Um lixo tão pequeno e tão chato, poluidor e difícil de se decompor, pelo menos até agora, porque na Argentina nasceu o GumPoint, uma iniciativa para separar a goma de mascar que será reutilizada como matéria-prima na produção de botas de borracha, chinelos, capinhas para celular, embalagens e muito mais.

GUMPoint é a primeira iniciativa da América Latina para a reciclagem de chicletes, com o objetivo de transformá-los em uma gama de novos polímeros para a produção de borracha.

Não é o primeiro nem o último caso, mas a novidade é que a goma de mascar na argentina terá um lugar especial para separar somente este tipo de lixo. Semelhante às caixas de correio, as Bins - este é o nome - serão instaladas nas cidades permitindo a coleta seletiva da goma.

E claro, as próprias bins são feitas de material reciclado. É fácil vê-las por causa de sua cor cor-de-rosa-choque, típica da goma de mascar. Então, elas não passarão despercebidas no meio da paisagem urbana.

Quando a caixa estiver cheia, um serviço especializado recolherá o conteúdo e as gomas passarão por um processo de reciclagem para produzir uma ampla gama de novos produtos.

Uma quimera? Não, não! O GumPoint é uma empreendedoria que surgiu em uma escola de pós-graduação da Universidade de San Andrés, idealizada por quatro alunos. Estes últimos passaram três meses para transformar o projeto em algo interessante para os empresários, superando as fronteiras acadêmicas para chegar ao mundo real.

"GUMPoint baseou sua idéia original em um verdadeiro processo de reciclagem em circuito fechado. Nossas cestas, em uma posição estratégica, permite interceptar o chiclete antes dele atingir o solo, evitando danos à imagem da cidade e de se tornar fontes de contaminação", explica a equipe.

{youtube}0xsXkfAsxco{/youtube}

A transformação do chiclete para chegar à borracha que poderá ser usada na produção de diversos produtos, consiste em várias etapas que vão desde a coleta até o armazenamento, da separação dos resíduos, limpeza e desinfecção, seleção e triagem, secagem, extrusão e calandragem.

“Encontramos um novo material que pode se transformar em um grande número de elementos: objetos de design, botas de borracha e sandálias, capinhas para telefones móveis, embalagens e muito mais".

Os primeiros produtos feitos com os chicletes "reciclados” deverão entrar no mercado no início de 2016.

Interessante? Este é o site da empresa.

Leia também: GUMHEAD: UMA CABEÇA GIGANTE COBERTA DE CHICLETE MASTIGADO

Fonte e foto: gumpoint.com.ar