O planeta não suporta mais lixo

lixo planeta

Existe uma crença mundial de que tudo que devemos fazer para cuidar do lixo e mantermos nossa sociedade limpa e funcionando civilizadamente é “jogar o lixo fora”. O que as pessoas não entendem é que não existe isso “de jogar o lixo fora”, pois não existe “lá fora”, tudo é parte do planeta no qual vivemos e tudo interfere no seu bem-estar. Na semana do meio ambiente a “Amazônia Brasileira” falou exatamente sobre este tema que ainda não recebeu a relevância que merece: o lixo.

É impressionante como a população e as autoridades brasileiras e do mundo ainda não se deram conta de que não existe “lá fora”, tudo faz parte do planeta e a poluição ao meio ambiente irá cobrar seu preço (já está cobrando). Como os dejetos que causam diferentes e graves problemas ao meio ambiente, gerando consequências imediatas, e de médio e longo prazo, à saúde da população, ou a poluição que ajudou a contaminar os lençóis freáticos espalhados por toda a cidade de São Paulo que poderiam ajudar os habitantes a superar este momento de escassez de água.

Mesmo com a lei que obriga as cidades a construir aterros sanitários, poucos municípios cumpriram com a determinação até o momento e o prazo já está vencido. Isso faz com que as cidades estejam sujeitas aos lixões, sem nenhum tipo de coleta seletiva, ou qualquer tipo de fiscalização sobre os tipos de lixo que poderiam estar ou não em regiões habitadas, por conta de possíveis prejuízos à saúde das pessoas, como a que o lixo hospitalar expõe aos cidadãos.

No primeiro dia de junho o consultor ambiental especialista em rejeitos, Julio César Leitão, falou aos ouvintes da Nacional da Amazônia sobre a importância da conscientização de todos sobre a relação entre o que chamamos de lixosaúde pública, e qualidade de vida da população, afirmando que ainda falta avançar muito na questão do lixo para que as coisas melhorem, que a população não tem contribuído com a diminuição dos dejetos, por mais que se espalhe informações sobre a importância da coleta seletiva, de não jogar lixo em lugares impróprios e outros. O povo parece só querer olhar para trás e não para frente, pensando no futuro do meio ambiente e de todo o planeta.

Leitão, porém, afirma que não irá desistir e que irá continuar informando e cobrando a população, sempre com ajuda de pessoas engajadas que vão de porta em porta conversar com as pessoas para tentar conscientizá-las da importância que é a questão do lixo para o mundo.

Nós lembramos sobre a importância do consumo consciente para a geração do lixo e sugerimos as leituras abaixo, para que pensemos duas vezes antes de comprarmos coisas supérfluas.

Leia também:

5 motivos para não comprar saladas embaladas

Original Unverpackt: abre o supermercado sem embalagens em Berlim

Os 10 produtos mais comuns que contribuem para o desmatamento

5 alternativas ao filme PVC para conservar alimentos

Ensine as crianças a dizerem não ao consumismo

Fonte foto: freeimages.com