Trabalho infantil: Samsung na luta contra a exploração na China

Samsung na luta contra Trabalho infantil na China

Samsung com tolerância zero para o trabalho infantil. A multinacional decidiu interromper seu acordo comercial com o fabricante chinês Dongguan Shinyang Electronics Co. Ltd, acusado de exploração do trabalho infantil.

Há dois anos, em agosto de 2012, a Samsung esteve no combate contra o trabalho infantil. Os seus fornecedores acabaram na mira de China Labor Watch (CLW). O flagelo do trabalho infantil também afetou a Apple, com particular referência à Pegatron, a fábrica de produção do iPhone. Além disso, em outubro de 2012, a Foxconn, um dos principais fornecedores chineses da Apple, havia admitido o uso de estagiários menores de idade.

Agora, a Samsug anunciou que suspendeu as relações comerciais com este fornecedor, até que a China Labor Watch termine suas investigações. A empresa pretende realizar inspeções de rotina para monitorar todos os seus fornecedores na China, coisa que já estava fazendo desde o ano passado. Mas durante suas inspeções não havia encontrado nenhum caso de exploração do trabalho infantil. Porém, nesta última investigação realizada a pedido da CLW, a Samsung encontrou indícios de irregularidades na seleção de pessoal.

Se a investigação provar que o fornecedor contratou menores ilegalmente, a Samsung vai cessar permanentemente o relacionamento comercial com a fábrica. Além disso, Samsung deverá reforçar os seus processos de recrutamento, não apenas em sua própria produção, mas também naquelas dos fornecedores, para que casos semelhantes não se repitam.

Consulte aqui a investigação da China Labor Watch na íntegra.