Primeira Usina Solar Flutuante do Brasil é inaugurada na Bahia

  • atualizado: 
Usina Solar Flutuante

É urgente serem pensadas novas formas de produção energética, sobretudo, no Brasil, país onde predominam as usinas hidrelétricas.

O governo federal acaba de inaugurar um projeto de usina solar fotovoltaica flutuante, em Sobradinho (BA). A inauguração, que ocorreu no início desta semana, foi da primeira etapa da usina, que irá transformar luz solar em energia elétrica.

Instalada pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), a obra utliza a área represada do rio São Francisco para gerar 1 megawatt-pico (MWp) de energia.  Os ministérios de Minas e Energia e do Desenvolvimento Regional acreditam na viabilidade de aumentar o potencial energético em 3,5 GigaWatts, informa a repórter Andrea Verdélio, da Agência Brasil.

A experiência do uso das placas solares flutuantes em Sobradinho é um projeto-piloto a ser levado para os 477 quilômetros de canais de transposição, aquedutos e reservatórios. Além da geração de energia, as placas ajudam a reduzir a evaporação da água.

O governo ainda prevê a instalação de placas nas laterais dos canais. Em ambos os casos, de usinas flutuantes e terrestres, não será realizada a desapropriação de terras.

Usina Solar Flutuante

A Usina Solar Fotovoltaica Flutuante tem 3.792 módulos de placas solares, em uma área total de 11 mil m² e uma capacidade de geração de energia de 1 MWp. As placas estão fixadas no fundo do lago por cabos feitos com um material adequado para suportar o peso delas e dos trabalhadores que atuam em sua construção e manutenção.

O projeto de pesquisa para a instalação da usina analisa o grau de eficiência da interação entre o funcionamento de uma usina solar com usinas hidrelétricas. Além disso, estudos ambientais também serão realizados na pesquisa, como os impactos na fauna e flora aquáticas.

Projeto Pioneiro

De acordo com o a Chesf, este é primeiro projeto que contempla a instalação de usina solar flutuante em lagos de hidrelétricas, a fim de aproveitar a área sobre a lâmina d'água dos reservatórios e evitar a desapropriação de terras.

A companhia espera ampliar o projeto até 2020, levando-o para o reservatório da Usina de Boa Esperança, no Piauí, onde será gerado 1,25 MWp de energia fotovoltaica flutuante.

Confira, a seguir, o vídeo do projeto:

Talvez te interesse ler também:

MENINA MEXICANA CRIA AQUECEDOR SOLAR E RECEBE PRÊMIO POR SUA CONTRIBUIÇÃO À CIÊNCIA

PELA PRIMEIRA VEZ ENERGIAS RENOVÁVEIS EXCEDEM O CARVÃO NOS EUA!

NO BRASIL, LIXO ORGÂNICO E ESGOTO JÁ GERAM ENERGIA!

Fonte foto: Agência Brasil

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!