Por que deveríamos abolir as usinas hidrelétricas?

hidrelétrica

A energia renovável já começou a ser difundida no mundo todo e, também, aqui no Brasil, embora a maior parte da nossa produção energética venha das usinas hidrelétricas, onde a energia elétrica é gerada através do aproveitamento do potencial hidráulico existente em um rio. Acontece que as áreas inundadas para formação do reservatório (lago), em muitos casos, prejudicam a fauna, a flora e as populações locais. 

Entretanto, se a energia hidráulica é considerada renovável, qual seria o problema dela? Temos que analisar, também, a relação da energia renovável com o que se chama de energia limpa, ou seja, que respeita o meio ambiente. No Brasil, existe um senso comum de que levar uma usina hidrelétrica a uma região é sinônimo de levar, também, desenvolvimento. Entretanto, quais são os custos ambientais e sociais que essa tecnologia acarreta? Se somos um país tropical, onde há sol na maior parte do ano e na maioria das regiões do país, por que não aproveitar outras fontes de energia, como a eólica e a solar? 

Vamos apresentar alguns pontos importantes contrários à construção de uma barragem levantados pela International Rivers para entendermos como as usinas hidrelétricas afetam pessoas e o meio ambiente

1. Barragens oferecem serviços

As barragens geram 16% da eletricidade do mundo e irrigam a agricultura para 12-15% da população mundial. Também servem para o abastecimento de água, proteção contra inundações, navegação e turismo. Embora grande parte das barragens tenha sido construída para a irrigação, 80% da água que armazenam é usada para a geração de energia hidrelétrica.

2. Barragens matam peixes

As barragens bloqueiam a migração de peixes e esgotam o oxigênio dos rios. A construção de barragens e outros fatores fizeram a população de espécies de água doce diminuir em 37% entre os anos 1970 e 2008. As espécies tropicais de água doce diminuíram 70%.

3. Barragens estão mudando a Terra

As barragens já inundaram uma área do tamanho da Espanha e os seus reservatórios contêm três vezes mais água do que todos os rios do mundo. Como elas acumulam 40 quilômetros cúbicos de sedimentos por ano, secam os deltas dos rios do lodo, que os protege contra a invasão da água do mar.

4. Barragens estão alterando o clima

As barragens interferem no clima, sobretudo, nas regiões tropicais, pois a matéria orgânica em decomposição em seus reservatórios emite o gás metano, que é um gás de efeito estufa. Segundo estimam os cientistas, os reservatórios são responsáveis por 4% de toda a alteração do clima produzida pelo homem, além das inundações e das secas, que tornam as barragens menos seguras e econômicas.

5. Barragens deslocam pessoas

Além dos impactos climáticos, as barragens têm impacto social. Elas já removeram cerca de 80 milhões de pessoas, sendo 23 milhões só na China. Esse deslocamento faz com que essas pessoas não tenham mais acesso aos recursos que garantiam a sua sobrevivência, além de afetarem a sua identidade cultural. 

6. Barragens podem colocar os direitos humanos em risco

A maioria das barragens é construída sem levar em conta a população que vive na região onde serão construídas. Na Guatemala, em 1982, mais de 440 indígenas foram mortos para que a represa Chixoy fosse levantada. 

7. Barragens têm um alto custo 

As grandes barragens figuram entre os maiores investimentos feitos por governos. Estima-se que elas já custaram aos cofres públicos cerca de 2 trilhões de dólares, desde 1950. O investimento ainda pode ser mais elevado levando-se em conta erros de planejamento, problemas técnicos e corrupção. É comum que as barragens atrasem em média 44% e tenham os custos aumentados em 96%. 

8. Barragens não duram para sempre

O custo de manutenção de barragens é maior do que os seus benefícios. Muitas vezes, quando as barragens não são adequadamente construídas ou mantidas, elas podem arrebentar, como aconteceu na China, em 1975, quando a represa Banqiao matou cerca de 171.000.

9. Há outras melhores soluções disponíveis

Em 2012, os governos e as empresas instalaram 75 gigawatts de energia eólica e solar, alternativas que geram impactos sociais, ambientais e econômicos mais positivos. A Agência Internacional de Energia propõe que 60% dos fundos necessários para universalizar o acesso à energia devem ser usados em projetos locais de energia renovável.

10. Barragens obstruem rios 

Cerca de 50.000 barragens mais represas menores foram construídas sobre os rios ao redor do mundo. A maior parte delas foi construída após a Segunda Guerra Mundial. Atualmente, 350 gigantescas barragens estão em construção.

Para saber ainda mais, veja abaixo o vídeo legendado em português:

Especialmente indicado para você:

BRASIL BUSCA APROVAR LEI QUE DÁ INCENTIVOS À GERAÇÃO DE ENERGIA LIMPA

ENERGIAS LIMPAS, ENERGIAS RENOVÁVEIS OU ENERGIAS ALTERNATIVAS?