Estacionamento gerador de energia solar é inaugurado na UFRJ

rj goes solar

Quando se trata de geração de energia, o Brasil ainda tem muito a fazer quando se trata de energia solar. Mesmo com tanto potencial, o país ainda está muito atrás de países como a Alemanha, por exemplo, que, claro, possui hoje maior potencial de investimento, financeiramente falando, mas nem metade da força natural que temos aqui.

O lado bom dessa história é que as novidades estão surgindo sobre a geração de energia solar. No último dia 18, a Universidade Federal do Rio de Janeiro inaugurou na Cidade Universitária, na Ilha do Fundão, em um estacionamento que irá gerar energia solar distribuída para todo o campus.

Com isso a economia com a energia elétrica convencional chegará a R$ 40 mil por ano na conta da instituição.

O programa foi uma iniciativa do Fundo Verde de Desenvolvimento e Energia para a Cidade Universitária da UFRJ, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, criado por decreto governamental em 2012, e é uma parceria entre o governo do estado, a empresa distribuidora de energia Light e universidade. O intuito do projeto é o desenvolvimento sustentável do campus.

O projeto foi feito com 414 painéis solares fotovoltaicos, cuja capacidade de geração é de 140 mil megawatts-hora (MWH) por ano, em um estacionamento com capacidade total para 65 carros.

A energia gerada no estacionamento da universidade seria suficiente para abastecer até 70 famílias de quatro pessoas cada e o investimento para a construção ficou em 1,6 milhão.

Ao todo, os projetos do Fundo Verde possui orçamento estimado em 7 milhões de reais por ano, resultantes da isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, o ICMS, proveniente da conta de luz da UFRJ.

O Fundo Verde contratou a empresa japonesa Kyocera Solar do Brasil para efetuar a instalação dos painéis solares. Ao finalizar o projeto do estacionamento, o Fundo Verde agora analisa o segundo passo para instalação de placas utilizando a tecnologia de filmes finos de semicondutores, considerada mais leve e, por isso, adequada para ser usada em estrutura de telhados, deve ter o edital divulgado na próxima semana. Só que agora a ideia para o novo projeto é utilizar o Hospital Pediátrico da Cidade Universitária.

E não é só de projetos prontos que o Fundo Verde busca, mas também projetos experimentais podem ser financiados em prol de tornar a UFRJ, outros campus e também cidades, tudo com o objetivo de contribuir com a sustentabilidade.

Leia também:

setaESTACIONAMENTOS SOLARES