Fotovoltaico no telhado: um click no Google revela custo e benefício

Vale a pena ou não instalar paineis fotovoltaicos no telhado de casa? O Projeto Sunroof revela. Esta é a ferramenta do Google para levar energia solar nas residências. Com a ajuda do Google Maps, é possivel mapear um telhado e revelar o seu potencial de gerar energia solar com base na sua exposição ao sol, além de calcular a vantagem financeira obtida com o novo telhado.

Atualmente a novidade está disponível apenas nos Estados Unidos e, particularmente, em Boston, São Francisco e Fresno, mas pretende se expandir a todo os EUA e talvez até mesmo a outros países.

"Como o preço da instalação solar está se tornando cada vez menos cara, vários proprietários pensam nisso como uma opção para reduzir os custos das contas de luz, - lê-se no site oficial do tool - […] Quando se insere o seu endereço, o Project Sunroof procura a tua casa no Google Maps e combina a informação com outros bancos de dados para o processo de análise personalizada do seu telhado".

O instrumento, em particular, calcula a quantidade de luz solar que atinge o teto em um ano, levando em conta a base de dados do Google Maps, imagens aéreas, modelagens 3D do telhado, sombras de árvores e estruturas vizinhas, em todas as posições possíveis do sol no curso de um ano e, de acordo com padrões históricos de nebulosidade e temperaturas, que podem afetar a produção da energia solar.

E quanto custa? O Google parece ter pensado também nisso. Project Sunroof, de fato, usa dados sobre custos atualizados pela indústria da energia solar para calcular os preços da locação, empréstimo, e compra de paineis fotovoltaicos, a fim de gerar várias opções úteis para estimar o mais conveniente para as necessidades do usuário.

A ferramenta ainda leva em conta os incentivos públicos para calcular o custo final, particularmente os de créditos fiscais federais e estaduais, descontos de utilidade e os mecanismos de met metering, com os quais o excesso de eletricidade produzida acaba sendo redistribuído à rede pública (smart grid). Todos asseguram, de acordo com o site, o máximo de privacidade.

Certamente apenas três áreas dos Estados Unidos não é o suficiente para verificar se o instrumento é realmente capaz de favorecer a propagação da energia fotovoltaica. Mas este poderia ser um bom ponto de partida para fazer previsões neste sentido, enquanto se espera que a oferta seja realmente ampliada.

Leia também: ESCOLA TÉCNICA NO RJ INVESTE EM ENSINO E CAPACITAÇÃO PARA ENERGIA SOLAR