Fotovoltaica: na Califórnia um dos maiores parques do mundo

na Califórnia um dos maiores parques fotovoltaico do mundo

O nome não foi dado por acaso: chama-se Desert Sunlight Solar Farm e é o novo parque fotovoltaico inaugurado há poucos dias no deserto da Califórnia. O "monstro solar" pode produzir eletricidade para 160 mil casas, sem liberar emissões nocivas e sem “roubar” o terreno da agricultura.

O interruptor simbólico foi aceso pelo ministro do Interior, Sally Jewell, juntamente com cerca de 150 autoridades federais e locais, que se reuniram para o lançamento formal de um dos maiores parques fotovoltaicos no mundo, com seus 550 MW de potência.

E os benefícios ambientais, certamente, não são negligenciáveis. Estima-se que o parque, que está localizado em uma área antes abandonada, vai evitar a emissão de aproximadamente 300 mil toneladas de dióxido de carbono por ano. A mesma quantidade que poderia ser alcançada retirando 60 mil carros das ruas.

A Sunlight Desert Solar Farm está localizada em Riverside County e a novidade é que se trata da maior usina construída em terras públicas, o Federal Bureau of Land Management.

O parque abrange um vasto deserto de 3.600 hectares e é operado pela NextEra Energy Resources. A criação do parque começou em 2008, alocando uma média de 440 trabalhadores da construção civil com mais de 40 empresas da Califórnia para o fornecimento de materiais, equipamentos e serviços.

"Estamos orgulhosos de que a California Desert Sunlight ajudará a alcançar as metas de energia renovável e já ajudou a trazer empregos e benefícios econômicos para as famílias e empresas em todo o condado de Riverside", disse Armando Pimentel, presidente e CEO de NextEra Energy Resources.

Não só reduzir as emissões de CO2 e produzir energia limpa. O parque também procura envolver os moradores locais, e especialmente os mais jovens para o qual está desenvolvendo programas de apoio à educação em energias renováveis nos ensinos médio e fundamental.

A Califórnia está se concentrando muito na energia limpa, principalmente na energia fotovoltaica. O Estado está trabalhando para se tornar 100% renovável até 2050, principalmente usando energias solar, eólica, geotérmica, e incentivando o uso de carros elétricos.

Leia também: Chega de hidreléticas: o drama de Tapajós