Plantar uma árvore para cada bebê que nasce

Plantar uma árvore para cada bebê que nasce

O aquecimento global é mais sentido em alguns locais do que em outros. É o caso da cidade de Itaperuna, no Rio de Janeiro, um dos municípios mais quentes do estado e com sensação térmica de até 50 graus. Mas a cidade, carente de sombras, que poderiam amenizar tanto calor, criou um programa criativo para incentivar a arborização de Itaperuna: para cada bebê que nascer, será plantada uma árvore que receberá o nome da criança.

O programa funciona da seguinte maneira: depois do nascimento e do teste do pezinho, uma funcionária do centro de saúde local apresenta o projeto "Uma criança, uma árvore", no qual os pais recebem uma muda de espécie da flora brasileira e nativa da região para ser plantada.

Em troca da colaboração, além do batismo da árvore com o nome do bebê, outra forma de incentivar as plantações é entregando um certificado aos pais com os dizeres "Criança amiga da natureza", com a data de nascimento da criança, nome popular e científico da árvore, bem como a data e o local do seu plantio.

O programa não poderia ter vindo em melhor hora. Além do calor intenso e da falta de árvores, duas coisas que já problemas para os habitantes de Itaperuna, o Rio Muriáe sofre com a estiagem que atinge a região Sudeste e está secando rapidamente e a falta de reflorestamento é uma das principais causas, juntamente com a falta de chuvas, claro.

"Estamos com 100% de adesão. Se cada uma plantar uma muda de árvore, rapidamente aumentaremos muito a área verde da cidade", afirma o secretário de Saúde, Marcelo Poeys.

A adesão total justifica o entusiasmo do Secretário. Cerca de 110 crianças nascem todos os meses em Itaperuna, cidade com menos de 100 mil habitantes e de área de 1.105 Km².

Um exemplo de que a população local aderiu a ideia, conforme publicou O Dia é o da jornalista Jaqueline Pellizon, 28 anos, e com filho recém nascido de nome João Pellizon, de apenas seis dias, entrou para o projeto: “A ideia é excelente. Se fosse para a gente tomar a iniciativa de plantar uma árvore, ia ser difícil”, destacou. O pai, Fábio Azeredo, 38, concorda: “O mundo estaria melhor caso cada pessoa plantasse uma árvore. Essa estiagem, o calor e a poluição do ar não estariam do jeito que estão.”

Os locais para plantio das árvores serão em áreas vistoriadas e aprovadas pela prefeitura e pelo Secretário do Meio Ambiente, Alair Ignácio, sendo observadas as normas de urbanismo e arborização, sem prejudicar as calçadas, ruas, rede de transmissão de energia, água e esgosto. Isso, porém, não excluí a possibilidade de escolha dos pais para o local do plantio, bastando apenas que o lugar desejado, cumpra com as regras do município.

É um exemplo a ser seguido em todo o Brasil, você concorda?

Leia também: Enquanto a crise hídrica se agrava, grupo protesta plantando árvores

Fonte foto: freeimages.com