Associação busca por fontes de água em São Paulo

Associação busca por fontes de água em São Paulo

Que o estado de São Paulo sofre com a crise da falta de água, a maioria das pessoas já sabe e sente na pele, mas o que preocupa ainda mais o cidadão paulista é o futuro e as possibilidades que a falta de água pode acarretar em suas vidas. Para se ter uma ideia de como a população anda pessimista, uma pesquisa sobre quantos paulistanos pensam em sair da cidade de São Paulo feita pela Rede Nossa São Paulo em parceria com o IBOPE, resultou em um número de 57% dos que desejam deixar a capital, e um dos principais motivos é a iminente falta de água.

Mas, felizmente, existem aqueles que não ficam apenas reclamando sobre a irresponsabilidade do Governo Estadual que não tomou medidas mais eficazes para resolver a questão (reclamação justa) ou criticando a “pontaria” de São Pedro que só manda chuva forte longe do sistema Cantareira, e partem para o trabalho em busca de novas soluções para o problema.

Este é o caso da AssociaçãoOcupe e Abrace”. O Ocupe e Abrace é um coletivo que surgiu pela vontade de revitalizar a Praça Homero Silva, agora rebatizada de Praça da Nascente, que se tornou o maior espaço público verde da região da Pompéia, na capital de São Paulo, e que possui muitas nascentes do riacho Água Preta.

E é dessas nascentes que o coletivo busca alternativas à escassez. Remanejando as águas do riacho para irrigar plantações e conservar o verde das áreas sobre os cuidados do Ocupe e Abrace.

Além de ajudar de forma prática uma parte da cidade, a ação tem como objetivo inspirar outras pessoas a descobrirem alternativas para a crise de abastecimento, mostrando que, se falta água nos pontos tradicionais e que deixou o estado acomodado e sem fazer novos investimentos, a população pode dar o exemplo buscando outras fontes de água, que ainda existem em abundância em São Paulo.

No vídeo abaixo intitulado “Caminho das Águas” publicado no site da Associação, o Ocupe e Abrace mostra um pouco do que aconteceu no Mutirão Festivo Caminho das Águas, onde várias pessoas ajudaram na capitação dos volumes do riacho, desviando suas águas através de canos e até fazendo uma “bica” para a área verde da Pompéia.

Tudo feito com poucas ferramentas, força de vontade e muita animação, em um claro exemplo de superação que merece ser seguido.

Leia também: Enquanto a crise hídrica se agrava, grupo protesta plantando árvores

Fonte foto: ocupeeabrace.com.br