Descoberta uma nova tribo no estado do Acre

Descoberta uma nova tribo no estado do Acre

A Fundação Nacional do Índio (Funai) publicou no último dia 29, uma surpreendente notícia: um povo indígena isolado estabeleceu contato com indígenas Ashaninka e também com servidores da Funai, na Aldeia Simpatia, na Terra Indígena Kampa e Isolados do Alto Rio Envira, no estado do Acre.

O contato direto

O contato ocorreu com a equipe da Frente de Proteção Etnoambiental Envira e o sertanista José Carlos Meirelles, da Assessoria Indígena do Governo do Estado do Acre. A FPE Envira já estava trabalhando no processo de aproximação desde o dia 13 de junho. Tudo tem transcorrido, desde então, de maneira totalmente pacífica.

Plano de ação

Depois disso, a equipe da Frente de Proteção Etnoambiental Envira, da Coordenação-Geral de Índios Isolados e Recém contatados – CGIIRC, juntamente com o Distrito Sanitário Especial Indígena – DSEI, do Alto Rio Juruá/Secretaria Especial de Saúde Indígena, promoveram um encontro na região, para dar início ao Plano de Contingência para Situações de Contato.

A equipe de servidores no local tem se dedicado a qualificar as informações por meio de intérpretes, para que haja maior aprofundamento sobre o conhecimento a respeito do modo de vida desse grupo indígena.

O que preconiza a Funai

A Política de Proteção aos Índios Isolados da Funai tem a premissa do não-contato, de modo a respeitar a autodeterminação dos povos e a realizar um trabalho de proteção territorial, junto aos habitantes do local.

Contudo, são previstas ações de intervenção – planos de contingência – quando o grupo indígena isolado procura por essa solução, como é o caso da tribo descoberta.

Razão para a localização dos índios

Esse tipo de situação era prevista, tanto pela Funai, quanto por grupos de proteção indígena, porque a comunidade assentada fica na fronteira com o Peru – região marcada por constante extrativismo vegetal, e desmatamento, desordenados e ilegais; além disso, o tráfico de drogas acaba empurrando essas nações para outros pontos, é o que se deu com esse povo agora descoberto – mas que ainda corre risco de desaparecimento.

Nixiwaka Yawanawá, um índio do estado de Acre no Brasil que se juntou à Survival para falar sobre os direitos indígenas, disse: “Eu sou da mesma região desses índios isolados. É muito preocupante que meus parentes estejam em risco de desaparecer. Isso mostra a injustiça que enfrentamos hoje. Eles são ainda mais vulneráveis, porque eles não podem se comunicar com as autoridades. Ambos os governos devem agir agora para protegê-los e impedir um desastre contra os meus parentes”.

Fonte foto: survivalinternationa.org