Mosquitos causadores da Malária serão geneticamente modificados

Mosquitos causadores da Malária serão geneticamente modificados

Cientistas divulgaram uma técnica de manipulação genética, publicada no periódico científico britânico Nature Communications, no dia 10 de junho, como uma nova arma para erradicação da Malária.

O conceito da pesquisa, que está em desenvolvimento há 6 anos, envolve manipulação genética dos mosquitos da espécie Anopheles, principais vetores do parasita causador da Malária. Como consequência, o cruzamento de mosquitos geraria sobretudo uma descendência de machos.

Com a drástica redução das fêmeas do mosquito, toda a população tem diminuído, o que ajuda a minimizar o risco de contato entre humanos e o parasita da doença – que tem, na fêmea, seu principal transmissor. Espera-se, então, que o resultado natural da experiência, seja o desaparecimento de toda a população dos insetos.

Malária: uma questão de saúde pública

Cabe lembrar que a Organização Mundial de Saúde ainda considera a Malária uma preocupação, uma vez que chega a matar mais de 600 mil pessoas, todos os anos, ao redor do planeta – sobretudo ao sul do continente africano.

Experiências do gênero com relação ao Aedes aegypti, no mês de abril de 2014, foram liberadas, oficialmente no Brasil. O uso de mosquitos transgênicos transmissores da dengue, facilitariam a contenção do risco de transmissão da doença. Assim, novos mosquitos são gerados com modificações e não chegariam à fase adulta.

Tanto o Brasil quanto a Malásia já fizeram experimentos nesse sentido, tendo liberado nuvens dos insetos no ambiente. O Panamá, mais recentemente, também declarou que irá aderir à prática.

Tema polêmico entre ambientalistas

As opiniões sobre a validade das iniciativas a respeito da Malária de da Dengue não são unânimes, e muitos ambientalistas se preocupam com as consequências que podem decorrer da liberação de insetos transgênicos no ambiente, que podem ameaçar a biodiversidade.

É aquela velha história de o homem tentar manipular a natureza o que nem sempre acaba bem...aliás...há sempre uma grande possibilidade de acabar mal.

Fonte foto: wikipedia.org