Equador cria um santuário marinho para os tubarões do Galápagos

Tubarões Galápagos

Uma boa notícia para a proteção dos oceanos e da biodiversidade: o Equador acaba de anunciar a criação de um novo santuário marinho nas águas cristalinas das Ilhas Galápagos, com o objetivo de proteger a maior colônia de tubarões no mundo. A instituição da reserva irá proteger 32% das águas que circundam as treze ilhas vulcânicas: uma parte do oceano grande quanto a Bélgica.

A nova área protegida se estenderá por cerca de 38.000 quilômetros quadrados em torno às ilhas de Darwin e Wolf, as mais setentrionais do arquipélago, e irá resultar em uma proibição total das atividades de pesca e de extração, a fim de proteger o máximo possível o ecossistema local. A proibição da pesca de perfuração e também irá cobrir algumas áreas menores em torno das outras ilhas do arquipélago, que ficam a cerca de mil quilômetros da costa do Equador.

Até à data, nas águas de Galápagos eram autorizadas somente a pesca em pequena escala, realizadas por cooperativas locais. No entanto, devido ao aumento dos fatores de risco para o habitat marinho - do aquecimento global às incursões cada vez mais frequentes de navios de pesca não autorizados e caçadores de tubarão, o Governo do Equador optou por uma repressão acirrada.

O santuário marinho de Galápagos também incorpora a reserva marinha criada no arquipélago em 1998, com seus 88.000 km quadrados, que já foi uma das mais extensas do mundo. E já se configura como um verdadeiro paraíso da biodiversidade: na verdade, fora das treze ilhas, que permitiram a Darwin desenvolver a sua teoria da evolução, transitam e se reproduzem mais de 34 espécies diferentes de tubarões.

Um tesouro de valor inestimável quando se considera que, de acordo com estimativas científicas, em todo o mundo a cada ano são mortos cerca de 100 milhões de tubarões, 6-8% da população total, um número tão elevado que não pode ser compensado por novos nascimentos e que coloca em risco a sobrevivência de algumas espécies.

"As águas cristalinas do arquipélago de Galápagos são valiosas não só para os equatorianos, mas para o equilíbrio de todo o sistema marinho." - Disse Daniel Ortega Pacheco, Ministro do Meio Ambiente - "as populações de tubarões em acentuado declínio em todo o mundo vêm aqui para descansar e criar seus filhos e queremos lhes oferecer um inteiro santuário."

O arquipélago de Galápagos, que é um patrimônio da UNESCO, é o lar de cerca de 3.000 espécies diferentes de peixes, invertebrados e mamíferos marinhos, bem como aves, tartarugas gigantes e as únicas espécies conhecidas no mundo de iguana marinha. Um tesouro de biodiversidade única no mundo, cuja conservação só pode ser do interesse de todos.

Fonte e foto: TheGuardian