Chorona-cinza: a ave que imita uma lagarta venenosa

Chorona-cinza

Protagonista de um fenômeno fascinante, para dizer o mínimo. Esta ave da Amazônia de nome científico Laniocera hypopyrra, imita uma lagarta venenosa, graças à sua capacidade de se camuflar, para se defender de seus predadores. A maioria das aves jovens dependem de seus pais para a sua proteção.

Mas os bebês da chorona-cinza, espécie encontrada nos seguintes países: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela, desenvolveram uma tática especial de sobrevivência.

Para evitar de acabar a vida como uma vítima dos predadores, esta ave imita em todos os aspectos da aparência, uma lagarta venenosa.

As aves desta espécie, desde muito pequenas, são cobertas com penas afiadas semelhantes às lagartas gigantes venenosas, um aspecto capaz de distanciar até os predadores mais “corajosos”, advertindo-os com as suas cores brilhantes. Essa característica as tornam semelhantes a uma presa venenosa, o que desencoraja os inimigos de se aproximarem delas.

É uma estratégia que reduz as chances de predação nos ninhos. A semelhança morfológica entre estas aves com as lagartas venenosas deixa muitos especialistas perplexos, uma vez que as pontas das penas brancas são mesmo muito semelhantes aos pelos das próprias lagartas.

A chorona-cinza desenvolveu esta vantagem evolutiva muito fascinante, para compensar o tempo relativamente longo que estas aves passam com seus filhotes no ninho, antes que estes possam se aventurar no mundo sozinhos. É um período de 20 dias em que eles são particularmente vulneráveis ​​aos predadores, na ausência dos pais no ninho.

Chorona-cinza 1

Chorona-cinza 2

Chorona-cinza 3

Chorona-cinza detalhe

Chorona-cinza mimetizada

A estratégia é conhecida por mimetismo e está presente em muitas espécies, principalmente em algumas borboletas. Olha o vídeo abaixo que mostra este milagre da Mãe Natureza.

Coisa mais linda!

Leia também: Skeleton Flower: a flor que fica transparente quando chove

Fonte fotos: nationalgeographic.com