SP: Lei que proíbe criação de animais para uso de pele é aprovada

Lei que proíbe criação de animais para uso de pele

Uma vitória para ambientalistas e amantes de animais: o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, aprovou a lei 616, que prevê a proibição da criação de animais, dos quais apenas se extrai a pele para comercialização. A aprovação se deu no último dia do prazo regulamentar (28/10).

Punição para o crime

Os criadores que forem flagrados por autoridades policiais deverão desembolsar cerca de R$ 10 mil como multa, por cada animal, e ainda terão seu registro estadual de criador cassado. Caso haja reincidência, a multa dobra.

Reação dos criadores

Os criadores de chinchilas, que se enquadram na proteção da nova lei estadual – por ser espécie da qual se “aproveita” comercialmente somente a pele, começaram a abater animais, antes de ter certeza da aprovação da lei que tornaria seu trabalho ilegal.

foto: facebook.com

Um grande mercado

O mercado é tão vasto que há até uma organização: Associação Brasileira dos Criadores de Chinchila Lanígera, com 600 criadores, com cerca de 50 mil animais. No dia 19, um grupo de ativistas invadiu um criadouro de chinchilas e recolheu 100 animais, que tinham como objetivo se transformar em bolsas e casacos. Agora, é acompanhar que a lei seja fiscalizada, e, por que não, se torne federal?!