Abelhas e vespas: como evitar picadas e tratar ferroadas

  • atualizado: 

Quem acidentalmente levou uma ferroada de abelha, marimbondo o outro inseto, sabe o quanto dói. Por isso ao encontrar algum desses insetos saiba como evitar a picada e, caso aconteça por algum descuido, saiba como tratar e cuidar da ferroada. A maioria dos insetos com ferrão fazem parte da ordem Hymenoptera, um grande grupo de insetos que compreende as vespas, as abelhas e as formigas. Dentro dessa ordem, existem mais de 10 mil espécies de abelhas e mais de 25 mil espécies de vespas.

Saiba mais sobre esses insetos e como se prevenir e cuidar de ferroadas.

1. Como são as abelhas

Abelhas pertencem à ordem Hymenoptera, da superfamília Apoidea, subgrupo Anthophila. A mais conhecida é a Apis mellifera, oriunda do Velho Mundo (Europa). As espécies de abelhas nativas das Américas (Novo Mundo) e Oceania (Novíssimo Mundo) não têm ferrão. As espécies africanas, em sua maioria integram o grupo de abelhas Meliponini, da qual faz parte a Apis mellifera. As abelhas com ferrão que existem no Brasil são espécies híbridas de abelhas europeias e africanas. As abelhas sem ferrão (ferrão atrofiado) encontradas no Brasil são espécies do gênero Meliponini e a mais conhecida é a jataí,Tetragonisca angustula.

Existem mais de 25.000 espécies de abelhas conhecidas em sete famílias biológicas e são encontradas em todos os continentes, exceto na Antártida. O habitats delas são onde existam plantas de flores polinizadas por insetos, como elas por exemplo.

As abelhas com ou sem ferrão vivem socialmente em colônias. Elas se alimentam de néctar e pólen, o primeiro serve como fonte de energia e o último fornece proteínas e outros nutrientes. Boa parte do pólen é utilizado pelas abelhas como o alimento para as larvas. A polinização das abelhas é de grande importância ecológica, pois permite o propagação das espécies vegetativas.

Os vários tipos de abelhas que existem:

1.1. Abelha-europeia

De nome científico Apis mellifera, esta é uma abelha social cuja origem é a Asia e a Europa. Foram trazidas para a América por ingleses e espanhóis. Têm várias denominações: abelha-alemã, abelha-comum, abelha-da-europa, abelha-de-mel, abelha-doméstica, abelha-do-reino, abelha-escura, abelha-europa, abelha-preta e oropa.

As obreiras da colmeia desse tipo de abelha medem de 12 mm a 13 mm de comprimento e apresentam pelos do tórax mais escuros.

A abelha-europeia vive em colônias permanentes, constituídas por uma rainha ou abelha-mestra (no máximo e excepcionalmente, duas), obreiras (entre 10 mil e 15 mil) e de 500 e 1.500 zangões, que são os machos. As fêmeas distinguem-se dos zangões (machos) por possuírem ferrão.

1.2. Abelha-violeta-carpinteiro

Nomeada cientificamente como Violacea xylocopa é uma das maiores abelhas na Europa e também vive na Ásia. Ela faz seus ninhos em madeira morta. Só ataca se for forçada a isso (por defesa própria).

1.3. Abelha-pedreiro

Pertencentes à espécie Mason bee do gênero Osmia, da família Megachilidae. Esta abelha tem o hábito de usar lama ou outros materiais na construção de seus ninhos, que são feitos em espaços naturais, como rachaduras em pedras ou outras pequenas cavidades escuras, como buracos em madeira.

1.4. Mamangaba

E uma espécie de abelha grande, que possui corpo escurecido. É de comportamento em geral solitário, mas que em certas épocas do ano se torna social. Quando social, vive em colmeias de dez a duzentos indivíduos. É peluda e ao voar emite um zumbido alto. Uma mamangaba raramente ferroa, só se for provocada, quando isso acontece a sua ferroada é muito dolorosa. Ao inverso das abelhas do gênero Apis, uma mamangaba pode ferroar várias vezes

2. O que são moscas-das-flores?

Um inseto que também pode ser visto polinizando as flores e é até um pouco parecido com a abelha é denominado mosca-das-flores. Este inseto faz parte da família Syrphidae, ordem Diptera é uma mosca encontrada, geralmente junto às flores, onde estes insetos, na sua forma adulta, alimentam-se do néctar e do pólen das delas. As larvas têm vários tipos de alimentação, conforme a espécie: algumas são saprófitas, alimentam-se de plantas e animais em decomposição, outras são insectívoras, tomando como presas insetos que parasitam e sugam a seiva das plantas. O único incômodo ao se deparar com esses insetos que, em geral, ficam próximos às lavouras de milho, é que se aglomeram em volta de quem resolve se aproximar destas plantações, porém não causam nenhum ferimento. Estes insetos são úteis para as culturas de plantações pois se alimentam de pulgões e naturalmente acabam fazendo controle biológico, mantendo o equilíbrio do ecossistema e evitando a infestação de certos insetos que acometem plantações.

3. Vespas e suas características

As vespas pertencem à ordem dos insetos himenópteros. Esses insetos fazem parte da família Vespidae, da qual pertencem cerca de 5 000 espécies, que inclui quase todas as vespas. As vespas podem fazer parte das subordens Apocrita ou Symphyta. Em geral, as larvas da subordem Apocrita são carnívoras ou parasitóides e as larvas da subordem Symphyta são herbívoras. Os marimbondos são vespas das famílias Vespidae, Pompilidae ou Sphecidaevesas e que possuem o corpo mais escuro que outras vespas. Assim como as abelhas, os marimbondos constroem casulos para se protegerem. Cada colônia de vespas tem uma rainha e um certa quantidade de fêmeas obreiras com diversos graus de esterilidade em relação à rainha. A reprodução de novas rainhas e machos acontece no fim de verão. Após o acasalamento, a rainha entra em hibernação em locais abrigados. Os ninhos de boa parte das espécies são construídos com lama ou fibras vegetais. As abelhas e vespas têm modo de vida semelhantes. Um grupo de vespídeos, assim como as abelhas, armazena mel e pólen para servir de alimento às larvas, e várias espécies sul-americanas produzem mel. As vespas contribuem para a polinização de diversas espécies de plantas.

4. Como distinguir uma abelha de uma vespa?

vespa diferenca

DIFERENÇAS ENTRE ABELHAS E VESPAS

A vespa e o vespão têm cintura fina que separa a parte do tórax do abdômen, a primeira é pequena, a segunda é maior e a maioria. Em geral, as vespas são predadoras e mais agressivas enquanto as abelhas têm comportamento mais dócil.

As abelhas são maiores e têm um corpo arredondado de cor amarelo-laranja e marrom-preto, com as listras douradas, amarelas e pretas, além de característica penugem no corpo.

Um truque para distinguir uma espécie da outra é olhar a posição das asas quando esses insetos estão em repouso. As asas das vespas ficam apontadas para cima, "ao contrário das asas das abelhas, que ficam na horizontal”, conforme ensinou o biólogo Osmar Malaspina, da Unesp, para a revista Superinteressante.

apis melifera

SEMELHANÇAS ENTRE VESPAS E ABELHAS

Em maioria as vespas têm 2 pares de asas, assim como as abelhas. Tanto em abelhas, como em vespas, só as fêmeas possuem ovipositor ou ferrão.

5. Sintomas das picadas de abelhas e vespas

As picadas de abelha ou vespa ocorre quando o inseto, ao picar alguém enfia o seu ferrão na pele, como forma de defesa ao se sentir atacado. Somente as vespas e as abelhas fêmeas picam, pois os machos não têm ferrão.

As abelhas comuns, quando ferroam alguém, sofrem auto-amputação, ou seja, perdem o ferrão e parte das estruturas abdominais, o que as leva à morte.

A quantidade de veneno injetada geralmente é maior nas espécies que perdem o ferrão

Há espécies que não sofrem auto-amputação e podem ferroar mais de uma vez o mesmo indivíduo.

Após a ferroada, vem uma intensa dor e inflamação na região afetada. O local ferroado fica avermelhado e inchado. A lesão costuma ter uma extensão de 1,0 e 5,0 cm de diâmetro e desaparece após algumas horas.

Na maioria dos casos, a dor e o inchaço desaparecem no máximo em dois dias. Em 10% dos casos o paciente tem reação maior às picadas, com intensa dor e inchaços que podem apresentar uma lesão de 10 cm de diâmetro, levando em torno de 10 dias para desaparecer. Essa reação não significa que o paciente tenha alergia ao veneno do inseto.

6. Riscos e complicações

Picadas isoladas não costumam causar maiores problemas em boa parte dos casos, já as múltiplas picadas por várias insetos, como abelhas, por exemplo, podem levar a sintomas como: diarreia, vômitos, dor de cabeça, febre, prostração e confusão mental, devido ao aumento de veneno injetado através da picada.

Geralmente, para ocorrer risco de morte são necessárias centenas de ferroadas provocando inoculação de quantidades letais de veneno. Nestes casos, pela ação do veneno podem surgir, hemólise (destruição das células do sangue), arritmias cardíacas, insuficiência renal e rabdomiólise (destruição das células dos músculos).

7. Reação alérgica

O grande perigo das picadas de abelhas e vespas é a reação alérgica, denominada anafilaxia ou choque anafilático.

A anafilaxia pode se dar após uma única picada de abelha. Cerca de 3% da população é alérgica ao veneno da abelhas podendo desenvolver reações anafiláticas após ferroada.

Os sinais de reação alérgica grave à picada de abelhas ou vespas aparecem após a ferroada, geralmente em apenas 5 minutos.

Os sintomas de reação alérgica são: urticária, hipotensão, vômitos, rouquidão, angioedema (inchaço dos lábios e olhos), dificuldade respiratória, desorientação e perda da consciência. Ao ser picado por abelha ou vespa e apresentar sintomas que vão além de inchaço local e dor, principalmente se tiver urticária, angioedema ou crises de asma, procure imediatamente um médico.

Em casos assim, o risco de reação anafilática em uma segunda picada é muito alto.

8. Cuidados necessários quando levar uma ferroada

No casos das abelhas e vespas que sofrem auto-amputação, a primeiro cuidado é a retirada imediata do ferrão da pele, pois se ficar na pele continua injetando veneno ainda por 1 ou 2 minutos.

Deve-se ter cuidado para não espremer a pequena bolsa que vem junto ao ferrão, pois é nela que está o veneno.

O ferrão pode ser retirado com a ajuda das unhas ou qualquer objeto rígido, como uma faca ou agulha todos bem limpos, para não provocar infecções.

Após remover o ferrão, lave a pele com água e sabão e aplique compressas frias ou gelo no local. Se a dor e a coceira estiver incomodando demais, o recomendável é passar pelo médico para a prescrição de medicamentos que aliviem os sintomas.

9. Como prevenir o ataque e a picada de abelhas e vespas

Ser picado por uma abelha ou vespa é doloroso, mas na maioria dos casos não provoca complicações graves. A exceção ocorre naqueles que são alérgicos, aí sim, pode ter muitas reações adversas e complicações.

As abelhas e vespas não costumam atacar o ser humano, a não ser que se sintam ameaçados. Levar uma ferroada desses insetos geralmente ocorre por desatenção, quando não o vemos em determinado local e sem perceber esbarramos ou tocamos nele e por consequência vem a picada.

Em geral, abelhas e vespas distantes de suas colmeias não representam perigo e mesmo próximo à suas colmeias, atacam por defesa.

As abelhas africanas são mais agressivas e sensíveis. À qualquer som e movimentos brusco podem sair da colmeia e atacar em grupo, como um exército de abelhas. Por isso, atenção ao que fazemos, onde mexemos e por onde andamos, para evitar acidentes com insetos que ferroam, sejam em áreas urbana ou rural. Em geral, isso ocorre por distração e quando se vê, já levou a ferroada.

A atenção é a melhor prevenção para evitar o ferrão!

Nunca mate abelhas, vespas e quaisquer outros insetos. Todos sao importantes para a vida na Terra!

Talvez te interesse ler também:

É PRECISO SALVAR TODOS OS INSETOS PARA SALVAR A EXISTÊNCIA HUMANA

SE VOCÊ VIR TAL CENA, NÃO TENHA MEDO! SÃO ABELHAS VIAJANDO, DEIXE-AS EM PAZ

POR QUE AS PESSOAS GOSTAM DE ABELHAS MAS DETESTAM MARIMBONDOS?

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!